27/09/2022

Novidades | TopSeller e Suma de Letras | Elle Cosimand | Ellery Lloyd | Kinley MacGregor | Camilla Läckberg | Gabriela Relvas

A Suma de Letras lança duas propostas irresistíveis: o novo livro da rainha nórdica do thriiler, Camilla Läckberg, que inaugura uma trilogia empolgante com um conceituado mentalista, Henrik Fexeus; e o poderoso romance de estreia de uma nova e surpreendente voz portuguesa, Gabriela Relvas. Uma linguagem frenética, que vira tudo do avesso, sobre as vicissitudes de ser mulher.

A Topseller apresenta-se com um trio de luxo: uma divertida comédia de enganos; o livro perfeito para quem gosta de locked room mysteries ambientados em ilhas paradisíacas; e a estreia de uma série medieval que irá arrebatar corações.

Entre thriller, comédia, romance e mistério, ajustamos as sugestões a cada desejo e ganhamos balanço para um outono aconchegante, recheado de boas leituras.

Quando uma mulher é encontrada morta numa caixa de madeira, com o corpo perfurado por espadas, a polícia de Estocolmo fica perplexa: é difícil saber se é um truque de magia que acabou em tragédia ou um ritual macabro.

As investigações são confiadas a uma equipa especial: um grupo heterogéneo de agentes selecionados —e alérgicos a procedimentos institucionais —, entre os quais se destaca, pela sua competência como investigadora, Mina Dabiri. É a própria Mina que sugere envolver neste caso o famoso mentalista Vincent Walder, profundo conhecedor da linguagem corporal e do mundo do ilusionismo.

Juntos, partem na caça ao assassino, mas a personalidade de ambos, marcada por pequenas e grandes obsessões e segredos indescritíveis, dificultaa investigação, também porque o seu próprio passado acaba por estar perturbadoramente ligado ao caso.

Com o aparecimento de mais um corpo, Mina e Vincent percebem que enfrentam um implacável assassino em série e dão início a uma emocionante corrida contra o tempo, para decifrarem os códigos numéricos e truques de ilusionismo de uma mente brilhante e perversa. Antes que a situação se agrave, a única arma de que dispõem para evitar que o assassino volte a matar é antecipar os seus movimentos: só compreendendo plenamente a sua loucura poderão acabar com ela.

Uma emocionante viagem à parte mais obscura da alma humana e que não deixará nenhum leitor indiferente.

**********
"Ninguém nos prepara para isto, nem o Júlio calado, nem as lágrimas da Cristina, nem a Odete nua no whisky, nem a sola de madeira no osso, as coisas que nos espantam pouco nos imunizam. É como se viver fosse uma prescrição para pessoas mal preparadas, as bem preparadas não as conheço, serão almas que já aqui andaram e que agora nos veem e troçam de nós de perna cruzada no sofá enquanto passamos o chão a esfregona, fantasmas que penetram a parede da sala para dar à cozinha, abrem a porta do frigorífico e riem da marmelada que não solidificou, cacarejam ao ver o cu de quem metemos na cama, que do nosso já não conseguem rir, e bocejam esta frase pronta a causar dano, Ao que tu chegaste. Aquela noite veio a revelar-se na minha mais incompreensível inaptidão."

Neste romance de estreia, Gabriela Relvas vira tudo do avesso numa linguagem frenética, desprovida de regras e carregada de inconformismo. Sara Branco Bizarro, personagem principal desta história, pinta retratos rápidos de uma trama de segredos que emergem dos lugares mais recônditos da sua existência, numa narração insaciável. Gulosa, a rebentar, ainda que vazia; um isco de ingenuidade gordo de antíteses.

Prestes a fazer quarenta e dois anos, circula no passado por necessidade, põe na mesa a criança que viu o que não devia ter visto.

Um livro vertiginoso e poderoso sobre o que, por vezes, custa ser mulher.

**********
Poderá a vida de uma mãe comum tornar-se ainda mais complicada?

Mãe divorciada, escritora a enfrentar um bloqueio criativo e dona de casa com muitas faturas por pagar, Finlay Donovan não tem uma vida fácil. Como se não bastasse, o novo livro que prometeu entregar à sua agente literária ainda não está escrito, o ex-marido despediu a ama sem lhe dizer nada e a filha mais velha teve de ir para a escola com o cabelo colado com fita adesiva, depois de um pequeno incidente doméstico envolvendo uma tesoura.

Quando se encontra com a agente para lhe falar sobre o processo criativo para o novo livro, a sua conversa é ouvida por alguém numa outra mesa, que a confunde com uma assassina a soldo

e a contacta para matar o seu marido. Intrigada e decidida a usar a situação como inspiração para a sua próxima história, Finlay não resiste à curiosidade acerca do que terá levado aquela mulher a fazer-lhe uma proposta tão inusitada e decide aprofundar o assunto.

No entanto, tudo se complica antes de ela conseguir esclarecer o mal-entendido. Quando dá por si, Finlay já se encontra envolvida numa rocambolesca trama, da qual terá dificuldades em sair. Pelo meio, terá também de lidar com a sua conturbada vida pessoal, enfrentando as agruras da maternidade, as quezílias com o ex-marido e as dificuldades de novos relacionamentos.

**********
Toda a gente morre de vontade de pertencer a este Clube…​
Mas se o seu nome estiver na lista, nunca mais dele conseguirá sair. ​

O Grupo Home tornou-se célebre pela sua coleção glamorosa de clubes privados espalhados por todo o mundo, onde os ricos e famosos podem divertir-se longe dos olhares curiosos dos fãs e dos media. O último investimento é o espetacular Island Home — um resort ultraluxuoso e bem guardado, ao largo da costa inglesa —, e a sua festa de lançamento, ao longo de três dias meticulosamente planeados, é o acontecimento mais cobiçado da década.

Mas, nos bastidores, as tensões acumulam-se perigosamente: o projeto, ambicioso e extraordinariamente dispendioso, levou o diretor executivo do grupo, bem como a sua equipa, ao limite, e em pouco tempo se torna óbvio que toda a gente tem algo a esconder — incluindo as celebridades com vidas aparentemente perfeitas que chegam à ilha.

À medida que os conflitos surgem e o ambiente se degrada, aquilo que prometia ser um refúgio idílico rapidamente se transforma numa festa exclusiva para a qual os membros do Island Home começam a desejar nunca terem sido convidados…

**********
UMA MULHER DEDICADA AO AMOR
A bela e pacífica Rowena, donzela apaixonada pela música e pelas artes, conhece bem a fama de Stryder de Blackmoor enquanto guerreiro feroz e cavaleiro destemido; ou seja, tudo aquilo que ela quer evitar. Mas, ao cruzar-se com ele por força do destino, nota que existe um fogo no olhar deste cavaleiro indómito que ela nunca viu nos seus pares: ternura e necessidade de amar e ser amado. No entanto, seria uma loucura entrar no seu mundo — algo que violaria todos os princípios pelos quais sempre regeu a sua vida. É forçoso que resista, a todo o custo, ao desejo de cair nos seus braços.

UM HOMEM DEDICADO À GUERRA
Tendo jurado lutar pela justiça, Stryder nunca desejou os confortos de uma vida comum ou de um lar — isto, até contemplar o rosto delicado e a figura da incomparável Rowena. Stryder, todavia, que jurou nunca conhecer o amor, não ousa sucumbir aos seus encantos sensuais. Mas quando a traição e o perigo ameaçam a paz do reino, o nobre cavaleiro deve assumir-se como o paladino oculto da sua senhora — mesmo que os seus atos possam custar-lhe a honra, o juramento que fez a si mesmo... e o seu coração.

Opinião | Stray Dog, Vol. 2 | RanVah | ASA Editora

Toru encontrou por fim Aki, que deverá proteger a partir de agora. Mas a tarefa revela-se mais difícil do que o previsto: a filha de Senri detesta os Lycans e não faz tenção de deixar que um deles entre na sua vida com essa facilidade.
Todavia, quando uma vaga de assassínios, causados por um Lycan Alfa, se abate sobre Ishtar, o Bird lança o seu mais temível exorcista na pista do demónio assassino em série. Aki poderá mesmo precisar de um Karat que a defenda… e Toru de um aliado que acredite na sua inocência!


Estou completamente rendida a esta história, a esta saga. Toru e Aki são, simplesmente, perfeitos um com o outro!
Se no volume anterior tivemos um Toru sombrio, assustador e solitário, neste segundo volume ele (continua sombrio) mas afinal de contas tem um humor super retorcido e os diálogos entre os dois são de ir às lágrimas.
Toru prometeu a Senri, pai de Aki, que ia permitir que ela fosse dona dele e que a ia proteger contra tudo e contra todos. No entanto, Aki tem de aceitar ser dona de Toru e, infelizmente, ela detesta Lycans Lobo, que é justamente a metamorfose de Toru. Contudo, assim que se dá o primeiro "embate" de personalidades entre os dois, é impossível para ela ficar indiferente, sempre às turras ela vai aprender a aceitar a presença de Toru na sua vida e a protecção dela. Ela bem vai precisar pois, como mudou de imagem, ninguém na BIRD, a Organização criada pelo pai para detectar e proteger Karats (demónios Lycans, e outras metamorfoses), a conhece e, como andam a acontecer demasiados crimes com pistas que indicam que será Toru a cometê-los, os dois vão ver-se numa situação deveras complicada, podendo mesmo um deles ter de sacrificar a própria existência.
Li este livro em 1h20 e se mais houvesse para ler tinha continuado! Estou absolutamente rendida a este mundo que interliga demónios e humanos. Emoções à flor da pele!
Quem gosta de manga, por favor não deixe de ler esta saga e quem não gosta, faça o mesmo!! Vão adorar!!

Obrigada à ASA Editora e à Leya pelo exemplar cedido!

23/09/2022

Opinião | Odeio-te e Amo-te | Sally Thorne | Edições ASA

Lucy Hutton e Joshua Templeman odeiam-se. Não, não se trata de mera antipatia. Eles odeiam-se de morte. Quando são forçados a trabalhar juntos, a hostilidade entre ambos atinge níveis alarmantes. Basta ver a password do computador dela, por exemplo. Ou então observá-lo após cada confronto, enquanto desenha misteriosos símbolos na agenda. Joshua é irritantemente meticuloso (a ponto de usar sempre as camisas numa sequência específica), e desprovido de sentimentos. Lucy, pelo contrário, é divertida, espalhafatosa e excêntrica (a ponto de ter uma coleção de bonecos secreta).

Mas a fasquia sobe ainda mais quando é anunciada uma promoção. Pois… há apenas UM lugar. E apenas UM deles poderá ocupá-lo. Se Lucy vencer, passará a ser chefe de Joshua. Se for Joshua a vencer, Lucy jura que vai pedir a demissão. Agora que a tensão está no auge, o comportamento de ambos torna-se cada vez mais estranho. E quando, no elevador da empresa, trocam um beijo capaz de derreter as paredes de aço que os rodeiam, surgem as dúvidas: será que se odeiam de verdade? Ou não passará tudo de um maquiavélico jogo?

Encantador, divertido e romântico, o romance de estreia de Sally Thorne promete pôr os leitores em alvoroço… e a ansiar que o ódio se transforme em amor!

GoodReads

    O que dizer deste livro? Mesmo tendo dado cinco estrelas, a verdade é que não há muito, muito a dizer sobre este livro. Isto porque, se começar a falar (escrever) nunca mais paro. 
    Dentro dos livros do género, foi do melhor que li até hoje... Super fofo, super cliché (porque ás vezes também é preciso algum cliché nas nossas vidas) e, acima de tudo, quentinho para o coração. É o livro indicado para quem está de ressaca literária e não sabe o que ler a seguir. Foi o que me aconteceu. Tinha acabado de ler o Cress, da Marissa Meyer e estava um bocado "abananada" e sem saber o que ler a seguir. Não podia ter escolhido melhor. Só tenho pena de o ter lido em formato digital porque assim não consegui marcar as minhas partes preferidas como tenho feito nos meus livros em papel.
    Lucy e Joshua são colegas de trabalho na mesma empresa mas, mais que isso, odeiam-se. Ou assim pensam! No entanto, bastou um simples encontro no elevador para as coisas começarem a levar um rumo completamente diferente e... a aquecer...
    As picardias entre os dois são de levar às lágrimas por terem tanto de maldosas como de divertidas. Os dois fazem um par sublime em questão de rivalidades. As coisas "pioram" de tom quando ambos têm de lutar por uma posição mais elevada no emprego. Posição essa que só tem lugar para um. Já estão mais ou menos a ver como isto vai correr. Se antes a picardia era apenas por questões pessoais vai passar a ser também profissional.
    Apesar de ser um romance, não é lamechas nem tem pieguices de nos fazer revirar os olhos. Todos os diálogos são credíveis e nada têm de falso ou premeditado. São personagens inteligentes, mordazes e completamente sinceras, mesmo quando os sentimentos começam a mudar. 
    Gostei imenso de quando eles começaram a assumir a verdade que lhes ia no coração, pois trouxe ao de cima emoções muito boas de se ler ... Adorei este livro e agora, vou ver se consigo ver o filme!

Recomendo!

20/09/2022

Opinião | O Meu Adorável Vizinho | Penelope Ward | TopSeller

 Por vezes, a cura para um coração partido pode estar na porta ao lado…

Eu sofri uma das piores traições: o meu namorado trocou-me por outra. Foi avassalador, mas aprendi com os erros e decidi nunca mais confiar em ninguém… até o meu caminho se cruzar com o do Damien.
Pouco depois de me mudar para o meu novo apartamento, conheci o meu carrancudo (e delicioso) vizinho do lado, bem como os seus companheiros de casa, dois rottweilers barulhentos. Por partilharmos uma parede, a privacidade é inexistente. Quer isto dizer que ele consegue ouvir todas as minhas conversas privadas… e ainda rir-se delas!
Quando lhe bati à porta para pedir satisfações, os cães dele atacaram-me (aparentemente, o meu cheiro inebriante levou-os à loucura). Mas o Damien foi bastante carinhoso, pediu desculpa e pôs fim à nossa quezília.
Depois disso, o que começou como uma briga de vizinhos transformou-se em muito mais. A química entre nós é palpável, mas, por alguma razão, o Damien é ainda mais esquivo do que eu no que toca a relações sérias. Sinto que está a esconder-me algo e que quer afastar-me com a conversa de sermos apenas «bons» amigos. Será que ele vai confiar em mim e revelar os seus medos?

Não vou aguentar ser outra vez magoada…
Mas é tarde demais… Já estou rendida ao meu adorável vizinho!

GoodReads

    Tenho de dizer que este livro é muito especial para mim. Especial? Porquê? Perguntam vocês e perguntam bem.
    Ora, especial porque tem tudo aquilo do que eu gosto num livro romântico. Tem humor, tem amizade, tem paixão, tem amor, tem animais (que dá muuuuitos pontos extra) e tem personagens que conquistam o nosso coração pela sua honestidade, pureza e personalidades muito atraentes. Todas as personagens que temos o prazer de conhecer neste livro conseguem conferir à história aquele tom quase familiar, que nos aquece o coração.
    Tem sexo? Tem. Mas achei de muito bom gosto a autora não insistir muito nas cenas de sexo e dar primazia ao carinho, amizade e ao amor. Acho que Penelope Ward colocou "pózinhos" de tudo, nas quantidades indicadas e acertadas.
    Ora, pelo que já li em outras opinões, neste livro temos personagens que já foram apresentadas aos leitores num outro livro anterior. Como não li o livro anterior a este, não posso comentar com base nisso. Por isso, comento apenas o que conheci neste prelúdio entre Damien e Chelsea. O casal maravilha!
    Chelsea vem com o coração partido pela traição do seu ex-namorado, pelo que tem de encontrar nova casa para viver e foi parar, nada mais nada menos, do que ao lado do apartamento de Damien. Tanto um, como outro, têm os corações partidos, frágeis e magoados. Ela pelo acabar de um relacionamento que ela tinha a certeza que seria para toda a vida, e ele, por motivos que vamos descobrindo ao longo da leitura.
    De qualquer forma, nada entre os dois teria acontecido tão cedo, não fosse pela dupla de cães Rotweiller que Damien amava como se de filhos se tratassem. Vão ser esses cães que, à força toda, vão juntar os dois e serão o elo de ligação entre eles. No entanto, nem tudo correu bem desde o início. O feitio dela choca de imediato com o dele e é fácil imaginar as faíscas a saltar sempre que eles se encontram, geralmente quando ela se vai queixar do barulho que os cães dele fazem sistematicamente. 
    É muito bom de ir vendo que, pouquinho a pouquinho, eles vão começar a encontrar pontos em comum, motivos para serem amigos e bons vizinhos. Só que, o coração traiçoeiro dela não se vai contentar apenas com amizade, mas ele não está disposto a abrir o seu coração para ela ou seja para quem for e ela vai aceitando aquilo que ele está disposto a dar-lhe. Apoio, amizade e ternura. 
    É frustrante ver que eles são perfeitos um para o outro, mas um não está disposto a arriscar tudo? É, mas só serve para irmos de encontro a um final super, super fofo e enternecedor e que nos vai ficar na mente durante muito tempo. Pelo menos, na minha ficou e acho que, comigo o livro e a história conseguiu o seu propósito. Deixar-me feliz durante e depois da leitura e ainda por muito tempo.
    As personalidades de cada um são adoráveis, mas algo peculiares. São amorosos, inteligentes e com um humor sarcástico que eu tanto gosto nas personagens que vou conhecendo ao longo das leituras que faço!

    Como podem adivinhar, recomendo!!

Novidade | Sveva Casati Modignani | O Amor Faz Milagres | Porto Editora


O novo romance de Sveva Casati Modignani
O amor faz milagres acompanha a vida das protagonistas de Festa de Família

No dia 22 de setembro, a Porto Editora faz chegar às livrarias de todo o país o mais recente livro de Sveva Casati Modignani, O amor faz milagres.

Depois de terem sido apresentadas aos leitores em Festa de Família, Gloria, Maria Sole, Andreina e Carlotta regressam às páginas deste romance. As suas vidas estão agora bastante diferentes desde o dia em que se reuniram naquele pequeno restaurante da Piazza Novelli e em que as confidências e segredos partilhados transformaram a mudança numa inevitabilidade. E mesmo com o mundo paralisado por uma devastadora pandemia, o destino parece ter sempre surpresas reservadas para as quatro amigas que nunca desistem de tornar verdadeira a expressão O amor faz milagres.

Com mais de 1 milhão de exemplares vendidos, Sveva Casati Modignani é um caso ímpar de popularidade e fidelidade entre os leitores portugueses. O amor faz milagres é o seu 24.º livro publicado em Portugal.

Depois de Festa de Família, Gloria, Maria Sole, Andreina e Carlotta vivem novas aventuras num romance brilhante que reflete a realidade e os sentimentos das mulheres de hoje. E assim se percebe que o amor faz milagres.
No seu grupo de amigas, Glória sempre foi a mais equilibrada, de tal forma que ao longo de vinte anos nunca questionou a sua tranquila relação com Sérgio. Até ao dia em que se cruzou com Bruno Arconati, um encantador cirurgião cardíaco que salvou a vida do pai, vítima de um enfarte. Por mais que Gloria tente distanciar-se dele, o destino parece ter decidido o contrário e serve-lhe o belo cirurgião numa bandeja de prata, em plena conferência médica. Será Glória forte o suficiente para o manter afastado?

Enquanto isso, o mundo debate-se com um vírus que semeia dor e morte, um cenário a que nenhum dos nossos protagonistas escapa incólume. Felizmente, a vontade de viver prevalece acima de tudo. Andreina está em contagem decrescente para dar à luz, mas ainda não decidiu se quer o pai do bebé - um empresário americano que desconhece a gravidez - nas suas vidas.Maria Sole, a mais jovem e inexperiente do grupo, encontra finalmente o verdadeiro amor após o naufrágio de seu casamento. E Carlotta, a brilhante advogada que viveu mil aventuras sem se levar muito a sério, surpreenderá as amigas com uma revelação sensacional.

Sveva Casati Modignani é um dos nomes mais amados da narrativa contemporânea: os seus romances estão traduzidos em vinte países e venderam mais de 12 milhões de exemplares. A autora vive desde sempre em Milão, na casa onde nasceu e que pertencia à sua avó.
No catálogo da Porto Editora figuram já as seguintes obras: Feminino Singular, Baunilha e Chocolate, O Jogo da Verdade, Desesperadamente Giulia, O Esplendor da Vida, A Siciliana, Mister Gregory, A Viela da Duquesa, Um Dia Naquele Inverno, O Diabo e a Gemada (texto autobiográfico), O Barão, A Família Sogliano, 6 de Abril’96, A Vinha do Anjo, Como Vento Selvagem, O Regresso da Primavera, Lição de Tango, Como Estrelas Cadentes, Suite 405, Qualquer Coisa de Bom, Festa de Família, Uma chuva de Diamantes, O Falcão e A Cor da Paixão.

15/09/2022

Novidade ASA | Nicholas Sparks | Um Sonho Só Nosso

Nicholas Sparks regressa com um novo romance. 
Um Sonho Só Nosso chega às livrarias no dia 20, em lançamento mundial.

Um Sonho Só Nosso, o novo romance de Nicholas Sparks, é publicado pela LeYa/ ASA em lançamento mundial simultâneo com a edição original.
Nicholas Sparks, o escritor estrangeiro com mais livros vendidos em Portugal, está de regresso com um novo romance. Um Sonho Só Nosso será publicado pela LeYa/ ASA no próximo dia 20 de setembro, em lançamento mundial simultâneo com a edição original. O livro encontra-se já disponível em pré-venda online.

Autor bestseller n.º 1 do New York Times traduzido para mais de 50 línguas e com cerca de 108 milhões de livros vendidos em todo o mundo, Nicholas Sparks surpreende-nos agora com uma história de amor e de superação que nos leva a questionar o poder dos sonhos perante a ameaça das amarras do passado.

Um Sonho Só Nosso tem como protagonistas Colby Mills e Morgan Lee, um jovem casal que vive os altos e baixos do primeiro amor, e Beverly, uma mulher que tendo fugido com o filho de 6 anos ao marido violento vai pôr à prova a sua devoção pelo filho. O destino coloca estas três pessoas em rota de colisão, obrigando-as a questionar se deverão arriscar tudo pelos seus sonhos.


Houve um tempo em que Colby Mills acreditou no seu futuro como músico – até ao dia em que uma tragédia deitou por terra todas as suas aspirações. Ocupado agora a gerir uma pequena quinta na Carolina do Norte, é num impulso que aceita tocar num bar na Florida, buscando apenas uma breve pausa na dureza da vida rural. Não contava era que a encantadora Morgan Lee entrasse na sua vida e o fizesse questionar tudo…
Filha de médicos proeminentes de Chicago, e com formação musical, também ela sonha com o estrelato, e a sua paixão pela vida é contagiante. Morgan e Colby parecem completar-se na perfeição.
Os dois jovens não são os únicos a iniciar uma viagem de autodescoberta. Beverly também tenta encontrar o seu caminho, ainda que de maneira bem diferente. Tendo fugido com o filho de 6 anos ao marido violento, procura começar de novo num local tranquilo e discreto. Mas com o dinheiro a escassear e o perigo a espreitar a cada esquina, o desespero obriga-a a tomar uma decisão que vai mudar tudo.
Enquanto o jovem casal vive os altos e baixos do primeiro amor, a centenas de quilómetros de distância, Beverly vai pôr à prova a sua devoção pelo filho. E o destino depressa se encarrega de fazer o resto, colocando estas três pessoas em rota de colisão e obrigando-as a questionar o poder dos sonhos perante a ameaça das amarras do passado.

Sobre o Autor
Nascido em Omaha, no Nebraska, Estados Unidos, a 31 de dezembro de 1965, Nicholas Sparks escreveu o livro que deu início à sua carreira meteórica – O Diário da Nossa Paixão - com apenas 28 anos. E, para alegria dos seus inúmeros fãs, nunca mais parou de contar as histórias que o consolidaram como um dos mais aclamados escritores da atualidade. Todos os seus livros integram de imediato a lista de bestsellers do New York Times e vários já foram adaptados para cinema. Leitor compulsivo e ávido praticante de desporto, Nicholas Sparks apoia ativamente diversas instituições de beneficiência e contribui para o programa de Escrita Criativa da Universidade de Notre Dame. Vive na Carolina do Norte, Estados Unidos, com a família.

Com tradução de Mário Dias Correia, Um Sonho Só Nosso chega às livrarias no dia 20 de setembro com um PVP de 18,90€.


13/09/2022

Opinião | Cress | Crónicas Lunares | Leitura Conjunta | Marissa Meyer | Editora Planeta

Este não é o conto de fadas de que se lembra. Mas é o que não se vai esquecer.

Neste terceiro livro de Marissa Meyer, Cinder e o capitão Thorne estão escondidos com Scarlet e Wolf. Juntos, conspiram para derrubar a rainha Levana e impedir o seu exército de invadir a Terra.

A sua melhor esperança é Cress, uma jovem presa num satélite desde a infância e que apenas tem os netscreens como companhia. Todo este tempo passado a olhar para os ecrãs fez dela uma excelente hacker. Mas infelizmente, é obrigada a trabalhar para a rainha Levana, e recebeu ordens para localizar Cinder e o seu bonito cúmplice. Quando o ousado resgate de Cress corre mal, o grupo desmembra-se. Cress obtém por fim a liberdade, mas com um preço mais elevado do que jamais pensou. Entretanto, a rainha Levana não vai deixar nada impedir o seu casamento com o imperador Kai. Cress, Scarlet, e Cinder podem não ter sido designadas para salvar o mundo, mas são a única esperança do mundo.

  
    Dizer que este livro é bom, é ser-se muito, muito singelo nas palavras. Sendo o terceiro da saga magnífica "Crónicas Lunares", era de esperar que as coisas fossem começando a "esfriar" ou, pelo menos, tornarem-se mais previsíveis. Só que, neste Cress, temos tudo menos previsibilidade e monotonia. É uma montanha russa de emoções e de accões. Nunca nada corre como era suposto e, nem sempre ou quase nunca, as coisas vão correr bem. 
    Nos livros anteriores, Cinder e Scarlet, fomos conhecendo personagens novas como o atraente Capitão Thorne ou o aterrador Wolf, bem como Scarlet, a nossa menina dos cabelos cor de fogo. Neste, temos o prazer de conhecer a nossa pequena Cress dos cabelos longos, tal qual uma Rapunzel fechada na torre, que há muitos anos está presa algures no espaço, num satélite, aos comandos da Rainha Levana.
    Cress é uma das personagens mais franzinas da saga toda, mas super tenaz e inteligente que fará toda a diferença na luta entre Lunares e Humanos. 
        Tenho de ser sincera e admitir que nem sei bem como vos falar deste livro, tão grande é o meu receio de começar a falar demais e estragar-vos a leitura e as surpresas que este livro tem escondidas nas suas páginas. Quando pensava que não me poderia surpreender mais, vem Marissa Mayer e apresenta-nos este tesourinho. Mas, dito isto, perdoem-me de antemão por qualquer coisa que eu deixe escapar.
    Toda a sua vida, Cress viveu num Satélite, ou, pelo menos, desde que se lembra. Da pequena janela do seu satélite tem visão perfeita da Terra, o sítio onde ela mais quer estar. No entanto, mais do que ir para a Terra e sair da sua clausura, Cress só quer conhecer uma pessoa. O jovial e atrevido Capitão Thorne que faz as nossas delicias com as suas tiradas mordazes e carisma irresístivel, bem como beleza incomparável. Cress, apesar de ainda muito jovem, sonha com o belo capitão dia e noite e, quis o destino, que ele fosse ao encontro dela, mesmo sem saber ou sequer suspeitar que ele era quem ela mais queria. Apesar de toda essa aura romântica, este terceiro livro tem mais acção do que romance propriamente dito.
    Cress, Thorne, Cinder, Scarlet, Wolf e a nossa adorável Iko vão ser o nosso painel de personagens chave neste livro e os segredos que se vão desvendar, também, neste terceiro volume desta saga fantástica (não me canso de o dizer), farão toda a diferença no futuro. 
    A cada dia que passa, o embate entre Cinder e Levana aproxima-se e, a cada dia que passa, vai revelar-se algo que será tanto assustador como mortal, para qualquer uma das personagens.
    Algo que a autora fez de uma forma muito inteligente, foi como introduziu novos espaços. Se antes tinhamos só Nova Pequim e pouco mais, aqui já temos lugares em Luna e em vários outros locais na Terra. Parece-me que já no segundo livro, Marissa Meyer foi testando as águas no que toca a expandir horizontes. Aposta mais que ganha!!
    Embora a história não desenvolva muito com vista ao final que todos querem, temos muita acção porque a certa altura, todas as personagens desencontram-se e vão-se encontrando aos poucos. Apenas uma das personagens continua separada do grupo principal e basta essa personagem estar em falta para as coisas não estarem devidamente equilibradas.

        Espero que se consiga fazer com que o volume seguinte, Winter, seja publicado cá em Portugal pois esta saga é boa demais para ficar incompleta.

        #vamossalvarascronicaslunares

Novidades | TopSeller | Suma de Letras | Carley Fortune | Bruno M. Franco | Robert Thorogood | Ellie Midwood

Cada Verão Passado
Uma história de amor nostálgica e arrebatadora sobre as pessoas e as escolhas que nos marcam para sempre.


SEIS VERÕES IDÍLICOS.
UM MOMENTO CAPAZ DE DESTRUIR TUDO.

A juventude de Percy Fraser ficou marcada por um enorme erro que a fez fechar o seu coração e deixar para trás as recordações de todos os verões passados junto ao lago diante da sua casa de férias perto de Ontário, no Canadá.
No elegante apartamento em que agora vive, já nada a liga à pequena comunidade de Barry’s Bay nem a Sam Florek, o homem que em tempos ela julgara que haveria de fazer parte da sua vida para sempre.
Durante seis maravilhosos verões, Percy e Sam tinham-se tornado inseparáveis, desfrutando de longos banhos no lago, de noites quentes à beira da água, de leituras dos seus livros favoritos no aconchego da companhia um do outro e até do trabalho no restaurante da família dele em algumas ocasiões.
Unidos por um sentimento tão puro, nada parecia ser capaz de ditar o seu afastamento. Até ao dia em que uma má decisão deitou tudo a perder. Quando, mais de uma década depois, Percy regressa a Barry’s Bay para assistir ao funeral da mãe de Sam, todas as memórias da ligação que sempre os uniu vêm de novo à tona.
Mas Percy precisa de se confrontar com os fantasmas do seu passado antes de poder pensar sequer em seguir em frente.

Os elogios da crítica:
«Uma história doce sobre segundas oportunidades e o modo como o nosso futuro nunca é exatamente o que imaginamos.» - Jodi Picoult, autora bestseller

«Tal como acontece com os lugares onde passamos os nossos verões e as pessoas que vamos conhecendo ao longo do tempo, Percy e Sam serão capazes de ficar no nosso coração muito depois de terminarmos a última página.» - USA Today

«É palpável a magia e o romance do verão.» - Popsugar

«Qualquer livro que comece com um cocktail e um corte de cabelo induzido por um desgosto amoroso tem grandes probabilidades de ser o livro ideal para mim, mas Cada Verão Passado ultrapassou todas as minhas expectativas. O engenho de Carley Fortune é sagaz, a sua prosa é belíssima e as suas personagens evocam o raro tipo de vida e profundidade de que nós, leitores, andamos sempre à procura. Esta é uma estreia brilhante, com um enorme efeito emocional.» - Emily Henry, autora bestseller

**********

Jogo Mortal
Uma jovem com poucas perspetivas de futuro, vê-se atraída para um jogo doentio onde terá de lutar pela própria vida.
Este é o segundo volume da saga mortal.

Quando aceitou a ficha de casino com uma inscrição que o rapaz da bicicleta lhe deu, Helena não sabia que a sua vida ia mudar para sempre.
Quando clicou no site que prometia dinheiro fácil, ela não sabia que se veria enredada num dos jogos mais doentios e mortais de sempre.
Quando começam a aparecer pessoas assassinadas, os inspetores da PJ Leonardo Rosa e Marta Mateus são chamados a investigar. E o que descobrem é muito maior do que teriam imaginado.
Neste segundo livro da saga «Mortal», os inspetores preferidos dos leitores portugueses voltam a trabalhar juntos ao mesmo que tempo que têm de lidar com o que sentem em relação um ao outro.
Leonardo, viúvo, começou a ver a colega, a inveterada solteira Marta, de uma forma diferente.
Conseguirão eles ultrapassar todas as mágoas passadas e trabalhar rapidamente para impedir mais mortes?
Atreve-se a ler?

**********

O Clube do Crime de Marlow
O primeiro livro de uma nova e divertida série de cozy mystery com uma heroína genial, improvável e muito especial...


Aos 77 anos, Judith Potts conseguiu finalmente ter a vida que sempre quis.
Vive sozinha, numa velha mansão nos arredores de Marlow, uma pequena cidade não muito longe de Londres, sem marido que lhe diga o que fazer ou quanto whisky pode beber, ocupando o seu tempo a compor palavras cruzadas para o Times.
Certa tarde, durante um mergulho no Tamisa, Judith testemunha um crime brutal.
Ao perceber que a polícia, no entanto, não lhe dá qualquer crédito, decide investigar por conta própria.
Rapidamente a ela se juntam Suzie, uma excêntrica passeadora de cães, e Becks, a cerimoniosa esposa do vigário local. Nasce, assim, o Clube do Crime de Marlow.
A calma habitual da cidade volta, contudo, a ser abalada: é descoberta uma nova vítima, assassinada do mesmo modo que a primeira, e a hipótese de se tratar de um assassino em série começa a ganhar forma.
Mas o puzzle que este clube de detetives amadoras tem pela frente depressa se transforma numa armadilha da qual podem não conseguir escapar...

**********

A Rapariga Que Fugiu de Auschwitz
A história verídica, inspiradora e comovente da primeira prisioneira que conseguiu escapar de Auschwitz-Birkenau.

Ninguém sai de Auschwitz com vida.

Mala, prisioneira número 19880, compreende-o assim que sai do vagão que a transporta para as profundezas do inferno.
Como intérprete das SS, usa a sua posição para salvar tantas vidas quantas pode, escondendo as poucas côdeas de pão que consegue guardar para alimentar aqueles que morrem de fome.
Edward, prisioneiro número 531, é um preso político e veterano no campo. Ainda que se assemelhe a qualquer outro preso, mantém a sua luta como membro da Resistência. E tem um plano de fuga.
Ao conhecerem-se, o negrume de Auschwitz é subitamente iluminado por uma promessa de esperança, e Mala começa a acreditar no impossível: escapar com vida de um dos lugares mais cruéis à face da Terra.
E da promessa feita entre ambos – que fugirão os dois ou morrerão lado a lado – nasce uma das maiores histórias de amor dos nossos tempos.

Baseado em factos verídicos, A Rapariga Que Fugiu de Auschwitz testemunha o poder da esperança no meio da mais profunda escuridão.