15/01/2020

Opinião | O Homem Que Pensei Que Eras | Leah Mercer | Editorial Planeta

Uma terna e emocionante história sobre a relação e os segredos de um casal comum até que ele decide abandoná-la. Numa linda noite de Outono, Anna regressa do trabalho e começa a fazer o jantar, ansiosa para que o marido chegue. É um dia como outro qualquer no seu casamento perfeito - um conto de fadas-, até que Mark entra, olha para ela e lhe diz que está tudo acabado. Anna não consegue perceber a reacção do homem que pensava conhecer como a palma da mão, nem em como é capaz de abandonar tudo aquilo que construíram juntos - e o futuro que imaginaram. 
Como teve coragem de se afastar?

Este foi o primeiro livro que li desta autora. 
Devo dizer que foi um livro que me prendeu desde o principio ao fim. Primeiro é-nos passada a imagem de que se trata de um casal perfeito. Daqueles casais que até podem dar alguma inveja aos que não são tão perfeitos. A meu ver, por muito amor que haja entre um casal, há-de haver sempre altos e baixos. São com esses altos e baixos que se aprende a lidar como casal e a partilhar uma vida.
Ora, este casal traz-nos Anna e Mark. Um casal que se ama e que todos os dias fazem questão de demonstrar esse amor. De uma forma carinhosa e ternurenta, todos os dias Mark chega a casa e mostra-lhe o quanto a ama e o quanto ela lhe fez falta durante o dia de trabalho. Anna não podia ser mais feliz e não podia sentir-se mais amada e realizada no seu casamento. No entanto, eis que um dia, Mark chega a casa e, contra todas as expectativas de Anna, ele diz-lhe simplesmente que está tudo acabado e que se vai embora.
Face a uma declaração destas, como é suposto uma mulher reagir? Provavelmente eu teria reagido da mesma forma que ela. Era algo absolutamente impensável o marido que sempre havia demonstrado tanto amor por ela, decidisse não amá-la de uma hora para a outra e sem qualquer justificação. 
Ao longo do livro e a partir da altura em que Mark sai de casa e desaparece da vida de da mulher sem deixar qualquer rasto, vamos ter uma Anna que entra em negação, uma Anna que se decide a saber onde está o marido, uma Anna que vai à luta e que vais fazer de tudo para saber o que se passa e onde está o marido escondido e uma Anna que, de facto, o encontra mas que bate de frente com uma verdade e uma realidade dolorosa e impossível de aceitar. Acaba por aceitar, devido a todas as circunstâncias que levaram a que Mark a abandonasse, a sua solidão e abraça-se a uma nova aventura. Uma última prenda que Mark lhe deu antes de a deixar, mesmo que eles não soubessem. Podia ter ficado sem Mark, mas pelo menos tinha uma parte dele para sempre pois tinha conseguido, finalmente, engravidar.
Será aquele filho a tábua de salvação a que Anna se vai agarrar para viver o mais feliz  que conseguir, sem Mark, o homem que tanto amou e que ainda ama, apesar de todas as opções que ele tomou sem sequer levar em conta os sentimentos dela.
Sinceramente, gostei da escrita de Leah Mercer. Simples e directa, sem tornar a leitura maçadora e arrastada. Gostei da forma como ela criou esta história a modos de podermos tomar consciência de que nem tudo o que parece é. Embora Mark tivesse os seus motivos para abandonar Anna, quer-me parecer que poderia ter lidado com a situação de outra forma. Se tivesse confiado na esposa e no que ela sentia por ele.
Será uma autora para acompanhar, de futuro.

Recomendo!

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!