19/11/2019

Novidade | A Filha da Madrasta | Jennifer Donnely | Chá das Cinco | Grupo Saída de Emergência

A Chá das Cinco publica A Filha da Madrasta de Jennifer Donnelly. 
Esta é a história alternativa do conto da Cinderella do ponto de vista da sua meia-irmã.

Isabelle deveria estar feliz – afinal, está prestes a ficar com o príncipe. Mas Isabelle não é a bela rapariga que perdeu o sapato de cristal e ganhou o coração do príncipe. Ela é a meia-irmã feia que cortou os dedos para que o sapato da Cinderela lhe servisse. Quando o príncipe descobre o engodo, Isabelle fica devastada pela vergonha. Afinal, ela é apenas uma rapariga comum num mundo que só valoriza a beleza; uma jovem forte num mundo que a quer submissa.

Isabelle tentou mudar, cumprir as expectativas da mãe. Ser como a sua meia-irmã. Doce. Bonita. Um a um, desfez-se de pedaços de si para sobreviver num mundo que não valoriza uma rapariga como ela. E isso tornou-a má, ciumenta e vazia. 
Até que Isabelle tem a oportunidade de alterar o seu destino e provar que é preciso mais do que um coração partido para vergar uma rapariga.

Sobre a Autora...
Jennifer Donnelly é uma reconhecida autora de livros para jovens e ganhou a Carnegie Medal com a obra A Northern Light. Nos contos de fadas, as suas personagens preferidas sempre foram os vilões, e quando começou a escrever quis dar-lhes voz, contando o outro lado das suas histórias. Pode consultar a página da autora em www.jenniferdonnelly.com.

Festa do Livro no Museu do Oriente | 26 de Novembro a 15 de Dezembro | Entrada livre



MUSEU DO ORIENTE

26 de Novembro a 15 de Dezembro | Entrada livre

Festa do Livro no Museu do Oriente

Textos sobre os estudos da presença dos portugueses na Ásia, romance e poesia, catálogos de exposições e livros técnicos sobre a sociedade, a cultura e a arte dos países orientais, podem ser adquiridos a preços reduzidos durante a XII Festa do Livro do Museu do Oriente, que se realiza de 26 de Novembro a 15 de Dezembro. A entrada é livre.

São centenas de títulos do catálogo de edições da Fundação Oriente, incluindo obras de ficção e poesia, guias práticos e manuais de conversação, catálogos e monografias, e também, edições críticas de fontes históricas e traduções para chinês de textos da Literatura e História portuguesa. Nesta edição, e pela primeira vez, a Festa terá um género em destaque: a banda desenhada.

O espaço funciona diariamente, excepto à segunda-feira, das 10.00 às 18.00. Às sextas-feiras, o horário prolonga-se até às 20.00


XII Festa do Livro do Museu do Oriente
26 Novembro a 15 Dezembro
Terça-feira a domingo
10.00-18.00 (à sexta-feira o horário prolonga-se até às 20.00)

Entrada livre

Lançamento «101 Histórias do Tio Julião para Fazer Oó», de Júlio Isidro


LIVRO DE JÚLIO ISIDRO PARA OS MAIS PEQUENINOS
COM HISTÓRIAS DE ENCANTAR E EMBALAR
«Este livro é tão bom para adormecer.
Histórias pequeninas para ler ao deitar, já mesmo no vale dos lençóis.
Uma ou duas, e o amigo do sono começa a chegar.
Às vezes nem ouvem o resto da segunda.
Não faz mal, porque fica para amanhã.
Fazer oó com histórias divertidas é a melhor receita para um sono feliz.
Cento e uma histórias... são muitas.
E depois de todas lidas, começam os pedidos para as repetições daquelas de que mais gostaram.
O livro dura, dura, dura.
Os pais fecham a porta do quarto e o tio Julião está tão contente por vos ajudar a ter sonhos de todas as cores.

Abracinhos do Júlio Isidro»

Histórias de encantar e embalar para os mais pequeninos, escritas por um dos senhores mais conhecidos da
televisão portuguesa, Júlio Isidro. Com ilustrações de Inês do Carmo.


Entrada livre!


Black Days | Saída de Emergência

18/11/2019

Opinião | Noivas em fuga | Tessa Dare | Christi Caldwell

Tessa Dare
Vencedora do prémio RITA

Christi Caldwell
Bestseller do USA Today

Noiva à Disposição, de Tessa Dare
Há uma regra entre cavalheiros que não pode ser quebrada: nunca tocar na irmã de um melhor amigo. Sebastian Ives sempre lutou para resistir a Mary Clayton, a irmã do seu melhor amigo. Mas, quando o noivo de Mary a abandona no altar, só Sebastian a pode salvar da ruína. Irá Sebastian manter-se fiel ao amigo? Ou será a tentação de tomar Mary nos braços demasiado irresistível?

Duquesa por um Dia, de Christi Caldwell
Crispin Ferguson, o Duque de Huntington, passou os últimos anos a viver em angústia. A jovem com quem se casou, Elizabeth, partiu sem dizer nada, e a sua fuga apressada teve repercussões devastadoras. Só que Crispin nunca parou de pensar em Elizabeth. E, agora que a encontrou, tem um pedido a fazer-lhe: quer que ela seja sua duquesa, publicamente, apenas por um dia. Irá este reencontro reatar os laços que em tempos os uniram? Ou poderá uma revelação chocante separá-los para sempre?

Duas noivas escandalosas.
Dois «amigos» difíceis de esquecer.

Este foi uma das novidades que li no Verão, enquanto estava de férias. Tendo o toque de Tessa Dare, que eu gosto muito, só podia ser bom. Quanto à outra autora, ainda não conhecia e, embora tenha gostado da maneira de escrever que Christi Caldwell nos apresenta, das duas, Tessa Dare ainda é a minha preferida.
Um livro dividido em duas histórias, de noivas. Uma abandonada pelo noivo no alter e outra que abandonou o casamento por motivos de força maior.

O primeiro conto, de Tessa Dare, foi o que me fez comprar este livro, justamente por ser da autora que é. Talvez, por isso, estivesse à espera de algo mais sólido e não um conto tão pequeno, que se lê em menos de duas horas.

Em Noiva à Disposição temos Mary Clayton. Uma noiva abandonada no altar pelo noivo, deixando-a numa situação tanto complicada como constrangedora. No entanto, há sempre o cavalheiro que aparece para salvar a honra da donzela e, neste caso, temos o belo Sebastian Ives. Um homem que Mary conhece Sebastian desde pequena, pois ele era o melhor amigo do irmão dela, sendo assim, ele era alguém da inteira confiança dela e alguém a quem ela sempre recorria quando sentia essa necessidade. Ele, por sua vez, sempre olhou por ela, ainda que nunca tivesse passado dos limites, exactamente por ela ser irmã do seu melhor amigo. Foi preciso ela ser abandonada no altar para ele se decidir a ir de encontro ao que o seu coração já pedia há imenso tempo.
Este conto peca apenas por ser demasiado pequeno. É uma história que tem tanto de terna e amorosa como de divertida e leve. Sebastian e Mary fazem aquele tipo de casal sobre o qual queremos sempre ter mais e mais. Ambos com personalidades fortes mas afáveis, fazem um par escrito nas estrelas. Uma história à imagem dos livros de Tessa Dare que, com certeza fez e ainda fará mais delicias de todos os fãs da autora.

Em Duquesa por um dia de Christi Caldwell, temos um conto maior e um pouco mais elaborado e completo. Para primeira impressão desta autora, fiquei agradavelmente surpresa e com vontade de ler mais livros dela. Espicaçou a minha curiosidade e entrou para a minha lista de autoras a serem acompanhadas de perto. Espero que haja mais livros dela publicados em Portugal, caso contrário, terei de procurar no estrangeiro.
Aqui neste conto, temos um casal que já se casou há alguns anos, mas que vivem separados e sem qualquer noticia um do outro. Elizabeth casou com Crispin, agora Duque de Huntington, há alguns anos atrás. No entanto, desde esses mesmos anos que está desaparecida. Crispin nunca desistiu de a encontrar para, pelo menos saber o motivo que levou a sua jovem noiva a fugir sem deixar qualquer rasto.
Tais esforços resultaram na descoberta de que Elizabeth vive de modo recatado, com um emprego decente e sem qualquer vontade de regressar à sociedade, seja em que termos forem. Só que Crispin tem outros planos e, contrariamente ao que estamos habituadas a ver nas atitudes e personalidades dos senhores de outros tempos, vai tentar recuperar a sua Elizabeth. A jovem com quem casou e que sempre esteve no seu coração. Só que ela tem uma personalidade muito vincada e, com alguma mestria, Crispin terá de ser esperto e sagaz na (re)conquista da sua jovem esposa. Também dava-lhe jeito pois, uma vez que tinha acabado de ser proclamado Duque, tinha carradas de jovens no seu encalço, sendo que nenhuma delas sabia que ele já era casado. Por isso, havia que ser rápido!
Sinceramente, gostei bastante deste conto. Bem elaborado, personagens bem montadas com personalidades fortes e sagazes. Ela, com o coração ferido há muitos anos por nunca ter dito nada ao marido e ele, há anos com aquele peso no coração de ter a sua jovem esposa desaparecida sem qualquer motivo aparente. 
Uma história romântica e cheia de momentos bem humorados e cheios de emoções.

Uma boa surpresa e um "isco" para conhecermos esta autora mais a fundo.