13/07/2020

Release Blitz | The Rivals | Vi Keeland | July 2020

Title: The Rivals
Author: Vi Keeland
Genre: Standalone Contemporary Romance

Release Date: July 13, 2020

BLURB
The feud between Weston Lockwood and me started at the altar.
Only neither of us attended the wedding, and the nuptials happened decades before either of us
was born.
Our grandfathers had been best friends and business partners, at least up until my grandfather’s
wedding day—when his bride-to-be blurted out she couldn’t marry him because she was also in love
with Weston‘s grandfather.
The two men spent years fighting over Grace Copeland, who also happened to be their third
business partner. But in the end, neither man could steal half of her heart away from the other.
Eventually, they all went their separate ways. Our grandfathers married other women, and the two
men became one of the biggest business rivals in history.
Our fathers continued the family tradition of feuding. And then Weston and I did, too.
For the most part, we kept as much distance as possible.
Until the day the woman who started the feud died—and unexpectedly left one of the most valuable
hotels in the world to our grandfathers to share.
Now I’m stuck in a hotel with the man I was born to hate, trying to unravel the mess our families
inherited.
As usual, it didn’t take long for us to be at each other’s throats.
Weston Lockwood was everything I hated: tall, smart, cocky, and too gorgeous for his own good. 
We were fire and ice. 
But that shouldn’t be an issue. Our families were used to being at war. There was just one minor
problem, though. Every time Weston and I fought, we somehow wound up in bed.


PURCHASE LINKS
US: https://amzn.to/304fjwv
UK: https://amzn.to/2Wau2oG
CA: https://amzn.to/2ZlubaO
AU: https://amzn.to/302qTbv
Apple Books: http://smarturl.it/g6kldo
Audible: https://smarturl.it/fpn24w
B&N: https://smarturl.it/c7ml16
Kobo: https://smarturl.it/9k7027
Google Play: https://smarturl.it/513dwo
Paperback: https://amzn.to/3fkHptO




AUTHOR BIO
Vi Keeland is a #1 New York Times, #1 Wall Street Journal, and USA Today Bestselling author. With
millions of books sold, her titles have appeared in over a hundred Bestseller lists and are currently
translated in twenty-five languages. She resides in New York with her husband and their three
children where she is living out her own happily ever after with the boy she met at age six.

AUTHOR LINKS
Facebook Profile: https://www.facebook.com/vi.keeland
Facebook Page: https://www.facebook.com/pages/Author-Vi-Keeland/435952616513958
Facebook Group: https://www.facebook.com/groups/ViKeelandFanGroup
Website: http://www.vikeeland.com
Twitter: https://twitter.com/ViKeeland
Instagram: http://instagram.com/Vi_Keeland
Goodreads: http://www.goodreads.com/author/show/6887119.Vi_Keeland

OTHER BOOKS BY VI KEELAND
Inappropriate
US: https://amzn.to/2Zpakb8
UK: https://amzn.to/3bV0wsg
CA: https://amzn.to/2ZmevEM
AU: https://amzn.to/2zWHTGM
B&N: https://fave.co/2MYCXoz
Kobo: https://fave.co/39JzjJ4
Apple Books: https://apple.co/32Yd3GJ
Google Play: https://fave.co/2tuihOm
Audiobook: http://hyperurl.co/o2wokp
Paperback: https://fave.co/32ZdzEv

We Shouldn’t
US: https://amzn.to/3g9L66r
UK: https://amzn.to/2Xtd6d5
CA: https://amzn.to/2ZqoCIz
AU: https://amzn.to/3e5tLKk
B&N: http://smarturl.it/5zqpdu
Kobo: http://smarturl.it/ggc8vd
Apple Books: http://smarturl.it/hmp0xb
Google Play: http://smarturl.it/f6prjg
Audiobook: http://smarturl.it/0calm0
Paperback: http://amzn.to/2sgA0oP

26/06/2020

Novidade Planeta | A Minha Querida Rose Gold | Stephanie Wrobel

A Minha Querida Rose Gold, de Stephanie Wrobel, promete ser um dos thrillers de 2020. A revista Newsweek, a Marie Claire, o jornal Washington Post e o site Pop Sugar são apenas alguns dos meios que destacam este livro como um dos títulos mais aguardados para este ano. 

Chega às livrarias no dia 7 de julho.

Esta é a obra de estreia de Stephanie Wrobel e os seus direitos já se encontram vendidos para 25 países.

Rose Gold é uma jovem que durante 18 anos é manipulada e envenenada pela mãe. Depois de esta ser libertada da prisão, Rose toma a decisão calculada de a receber em sua casa. Quando Patty sai da prisão está mais uma vez determinada a assumir o controlo sobre a filha. Mas Rose Gold já não é a jovem débil e querida de que Patty se lembra.

Ao longo das páginas deste thriller intenso, somos confrontados com esta relação disfuncional e doentia entre mãe e filha. E com as personalidades contraditórias das personagens: Patty sofre de síndrome de Münchhausen, mas apercebemo-nos que Rose Gold era cúmplice e gostava das «aparentes» doenças de que padecia.

A Minha Querida Rose Gold tem recebido as melhores críticas, como, por exemplo, do autor best-seller Lee Child: «Sensacionalmente bom – duas personagens complexas que alimentam a história como uma reação nuclear e não as deixará esquecê-las. Wrobel é uma das escritoras a ter debaixo de olho».

Sobre a autora
Stephanie Wrobel cresceu em Chicago e vive em Inglaterra há quatro anos com o marido e o seu cão Moose Barkwinkle. Tem um MFA pelo Emerson College e escreveu um pequeno conto que foi publicado na Bellevue Literary Review. Antes de se dedicar à escrita trabalhou como criativa em várias
agências de publicidade. A Minha Querida Rose Gold é o seu primeiro romance.

https://www.stephaniewrobel.com

22/06/2020

Opinião | A Rapariga da Falésia | Rachel Abbott | TopSeller

«Muito bem escrito e viciante. Não o consegui pousar até ao final.» 
Robert Bryndza, autor bestseller de A Rapariga no Gelo

Quem acreditará na sua história se a única testemunha estiver morta?

Mark e Evie vivem numa casa magnífica, no alto de uma falésia, com grandes janelas de vidro viradas para o mar. Após um romance breve e repentino, Evie engravidara e decidiram viver juntos naquela casa, que pertencia a Mark.

A irmã de Mark, Cleo, desconfia. O irmão mal tinha feito o luto da primeira mulher, quando conhecera Evie. Nem sequer conseguia descer ao ginásio da casa, por ter sido lá que ela morrera, num alegado acidente. E agora, quando Evie surge com nódoas negras e feridas, culpando pequenos acidentes e distrações suas, Cleo fica novamente preocupada. O seu irmão é um homem bom. Ele não pode ter nada a ver com aquilo. Ou pode?

Na noite em que a sargento Stephanie King é chamada à casa do alto da falésia, encontra um cenário de terror. Dois corpos entrelaçados na cama, sangue espalhado por toda a parte. Um deles morto, o outro vivo.

O que terá acontecido realmente naquela noite?

«Li este livro perturbador e viciante de uma só vez. Adorei.» 
Laura Marshall, autora do bestseller Pedido de Amizade

Este livro agarrou-me desde o início. Embora ainda não tivesse lido nada da autora, sabia que ia gostar bastante do que ia ler. São aquelas certezas que temos de vez em quando.
Mark e Evie, supostamente, têm uma vida calma e cheia de amor entre os dois. No entanto, à medida que vamos lendo, sentimos sempre que alguma coisa não está bem e que nem tudo é o que parece. Se pensamos que esta história é apenas de Mark e Evie, estamos totalmente enganados. Desde o início que sempre achei que Cleo, a irmã de Mark faz parte das personagens principais, não só porque é a melhor amiga de Mark desde que ficaram os dois sozinhos no mundo, mas porque também é a pessoa mais constante da vida dele. Ajudou-o a ultrapassar a morte da primeira mulher e, à sua maneira, tenta que ele acorde daquele novo relacionamento com Evie, apesar de agora, haver uma criança envolvida e que Cleo absolutamente adora acima de tudo.
Ao longo do livro vai sendo evidente de que algo de muito grave se passa naquela casa e, se ficamos com a ideia de que todas as situações de aparente violência doméstica tem apenas uma vitima, ao chegarmos ao final vemos que não é bem assim.
Este é o tipo de história que nos prende do início ao fim, até porque mesmo a morte da primeira esposa de Mark está envolto em um grande mistério também.
É uma história que nos deixa sempre um bocado à toa no que se refere às personagens e às suas verdadeiras intenções e acções o que faz com que queiramos, depressa, chegar a uma conclusão e saber, de uma vez por todas, o que realmente aconteceu.
A forma como a autora escreve, descomplicada e fluída, ajuda muito a que a leitura não se torne chata e frustrante porque o que num capítulo temos a certeza do que aconteceu, no outro ficamos com ou sem nenhuma certeza do que de facto se está ali a passar.
Gostei muito de Cleo. Uma personagem que muitos hão-de considerar como secundária, mas que deu uma profundidade e valor muito grande a este livro.
Com certeza que o facto de as pontas soltas ou peças do puzzle encaixarem umas nas outras ao longo da narrativa ajuda o leitor a chegar mais cedo a uma conclusão, mas nem sempre isso é mau. Gosto de ter alguns palpites à maneira que vou lento e, quando chego ao final ter a satisfação de ter acertado ou, se me enganei, rever tudo na minha cabeça para tentar perceber onde é que me distraí ao ponto de não ter adivinhado aquele final em específico. Neste livro, as pistas que nos foram sendo dadas, ajudam imenso a que cheguemos a uma final anunciado e esperado.
Recomendo!

08/06/2020

Opinião | Voltar a Amar-te | Carrie Elks | Planeta Editora

Vale a pena dar uma segunda oportunidade ao amor?

Beth Lawrence tem vinte e nove anos e a vida encarrilada. Um emprego que adora, um marido rico e uma bela casa estão muito distantes da tragédia que a atingiu quando tinha dezanove anos. Mas agora que o passado parece ter ficado para trás, um antigo amor entra de novo na sua vida. E traz recordações dolorosas de uma época que se esforçou muito para esquecer, reanimando uma paixão que tentou enterrar anos antes.
Niall Joseph é um artista em ascensão, regressado do seu sucesso na América. Tendo-se voluntariado para ensinar numa clínica para toxicodependentes de bairros problemáticos, a última pessoa que está à espera de encontrar é a rapariga que lhe destroçou o coração há nove anos. Trabalhar juntos permite-lhes sarar feridas antigas e forjar uma ligação mais profunda.
Uma ligação que começa lentamente a inflamar-se. Ao mesmo tempo que se envolve com uma criança negligenciada e a sua mãe toxicodependente, Beth sente-se atraída por Niall. Mas nenhum deles pode prever como é difícil trilhar a ténue fronteira entre amizade e desejo. Um coração destroçado pode reaprender a amar?

Carrie Elks foi uma boa surpresa. Quando peguei neste livro não tinha as expectativas lá muito no topo porque às vezes corre mal.
Assim, na desportiva, comecei a ler e, aos poucos, fui começando a gostar bastante do que estava a ler. A autora adopta uma escrita leve e simples, de modos a que a leitura não se torne aborrecida e lenta. Cria personagens com personalidades distintas mas fortes nas suas formas de pensar e agir de acordo com o que se lhes depara.
Temos uma Beth que, tendo um passado carregado de drama e de situações de levar qualquer um "ao fundo do poço", decide deixar tudo para trás, inclusive uma paixão avassaladora que acabou por lhe destruir a vida, e constrói uma vida calma, consistente e cheia de objectivos, casada com um homem muito mais velho do que ela, mas que a salvou na altura exacta em que ela precisava de ser salva. Embora tenha sentido um carinho especial pelo homem que lhe deu uma vida nova e a protegeu até aos dias actuais, percebi também que, mais cedo ou mais tarde aquele casamento havia de ser prejudicado pela grande diferença de idades entre os dois e até pelo status social de onde cada um estava habituado a viver. Enquanto que ela já tinha passado pelo pior que a sociedade tem a "oferecer", ele é rico e bem conhecido na sociedade como um homem elegante, educado e senhor de uma finura e classe que não se coadunava, de todo, à maneira de ser de Beth. No entanto, durante algusn anos, foi um casamento feliz, até ao dia em que deixou de o ser, muito devido ao facto de a antiga paixão ter reaparecido e ter sacudido a vida calma e ponderada que Beth tinha construído a muito custo.
Niall tinha sido aquela paixão assombrosamente intensa que apanhou a jovem Beth desprevenida e apoderou-se de todo o seu ser quando o que devia estar a fazer era estar empenhada na Universidade e em ser alguém na vida. No entanto, quis o destino que Niall, um jovem artista demasiadamente atraente para o seu próprio bem, atravessou-se no caminho de Beth, levando-a a cometer loucuras e a entrar por caminhos travessos. Uma tragédia, contudo, fez com que se separassem abruptamente e, desde aí, nem um, nem outro voltou a ser feliz.
Quando Niall reaparece, Beth nem quer acreditar, mas, ao mesmo tempo, aceita que o que sentia por ele estava apenas adormecido no fundo da sua mente e do seu coração e, até se convencer de que tem que tomar uma atitude madura e responsável em relação a toda a sua vida, Beth vai ter de rever e reavaliar tudo o que conseguiu até ali e do que vale a pena abrir mão para ser real e plenamente feliz ao lado de quem ela ama.

Gostei bastante da forma como a autora conseguiu transformar o Niall rebelde e inconsequente num artista cheio de emoções mas mais responsável e ponderado, ainda que sempre com a mesma intensidade de sentimentos.

Recomendo!

22/05/2020

Opinião | O Fio da Felicidade | Jill Mansell | TopSeller

De um erro terrível nasce algo maravilhoso.
Será que o azar pode trazer sorte?

Bastou um clique para Essie ficar sem casa, trabalho, namorado e tornar-se a mais recente piada da Internet. Tudo por causa de um e-mail infeliz enviado acidentalmente a TODOS os contactos; uma carta privada onde, bem…, desabafara coisas horríveis sobre a mãe do seu namorado (que, já agora, também era sua chefe!). E quando a vida perfeita de Essie é arruinada, só lhe resta uma solução: começar de novo noutro sítio, fazer amigos e encontrar um emprego (de preferência, um de que goste).

E é assim que o azar de Essie a leva a uma nova cidade, onde conhece uma octogenária determinada a ser sua fada madrinha e um grupo de desconhecidos que lhe mostram o quanto do mundo ainda há para desfrutar.

Mas o que Essie não esperava era voltar a ver Lucas… O homem responsável pelo envio acidental do e-mail. Conseguirá ela perdoá-lo pela forma como a sua vida mudou?

Divertido e emocionante, é o livro perfeito para as leitoras que gostam de Sophie Kinsella, Jojo Moyes e de leituras absolutamente viciantes.

Uma história sobre bondade, perdão, e sobre como nos devemos apoiar nas pessoas que nos ajudam a encontrar a felicidade.

Tenho de ser sincera e admitir que nunca tinha lido nada de Jill Mansell, apesar de sempre ter ouvido falar muito bem dos seus livros e da sua maneira de escrever.
Na verdade, gostei tanto deste primeiro livro que li dela, que não tardei a ir procurar por outros livros dela publicados em Portugal e acabei também por conseguir os que ainda não foram traduzidos para Português!

Gostei imenso da forma como ela criou personagens cheias de vida e de boa disposição e com tanta inclinação para o "desastre". Como exemplo mais do que perfeito, temos a nossa Essie. Perde o namorado, o emprego, a casa onde vive tudo na mesma altura e de uma forma magistralmente divertida e completamente aleatória. É que ela não é das pessoas mais afortunadas que existe e a prova disso é que uma simples noitada do irmão com um amigo indesejado lá em casa, basta para semear o caos na vida dela. No entanto, como ninguém é assim tão azarado, quis o destino que uma pequena senhora octogenária, cheia de vida e elegância cruzasse o seu caminho e a colocasse no caminho certo. 

Depois ainda temos Lucas, o amigo indesejado do irmão de Essie que também vai dar a sua ajuda (e de que maneira) a encarrilar a vida dela, não da maneira que era suposto, mas da maneira que ela menos esperava.

De uma forma descomplicada e divertida, Jill Mansell traz-nos uma história de amor, de recomeços, de amor ao próximo e de amizade. Essie recomeça a sua vida, bem como, a certa altura, Lucas, Connor que é o vizinho paredes meias de Essie e até a melhor amiga dela talvez mude de "ares" no que diz respeito ao amor.

Sinceramente, adorei e mal posso esperar para pegar no próximo livro dela.