13/06/2018

Opinião | Máscaras ao Luar | Jude Deveraux | Quinta Essência

Sophie Kincaid está a passar por um momento difícil. 
Foi abandonada pelo noivo e a sua carreira de escultora está num impasse. Felizmente, a sua amiga Kim parece ter a solução: basta que Sophie se mude para Edilean. Kim acredita que a pequena povoação é o Paraíso na Terra. Mas a experiência de Sophie vai assemelhar-se mais a uma descida ao Inferno. Para começar, o seu carro avaria, e quase é atropelada por um condutor em excesso de velocidade. Sophie resolve então levar a cabo uma pequena e criativa «vingança» contra o motorista, que é nada menos do que… o seu novo empregador. E o Dr. Reede Aldredge bem merece ser castigado. Quanto mais não seja pelo seu temperamento amargo e modos rudes, conhecidos de toda a vila. Mas apenas ele sabe os motivos que o levam a agir assim. A fogosa Sophie, porém, fá-lo rir... algo que não acontecia há muito tempo. A química entre eles é palpável. A tensão também. Afinal, ambos têm segredos a esconder. 
Quando, sob o luar de Edilean, partilham um momento de pura magia, algo parece mudar... Porém, até os habitantes da vila já perceberam que nada é simples para aqueles dois. Conseguirá a magia sobreviver à luz implacável da manhã, ou transformar-se-á em apenas mais uma memória embaraçosa?

Jude Deveraux nunca decepciona. Estava ansiosa por ter um bocadinho de tempo para ler este livro. Já sabia que ia gostar bastante, embora não tenha dado as cinco estrelas. 
Basicamente, quem ler a sinopse já fica com uma ideia do que se passa neste livro. 
Sophie, uma amiga de Kim, que foi a protagonista do livro anterior, precisa de fugir da sua vida rotineira, onde foi abandonada pelo suposto amor da sua vida. Quando se apercebe de que a relação não era para ele, o que era para ela, Sophie resolve dar um safanão na sua vida. Aceita o conselho de Kim e parte para Edilean, em busca de ser feliz novamente e endireitar tanto a sua vida como o seu coração. No entanto, não vai sozinha. Leva na bagagem um bem precioso da família do seu ex-namorado. Já por aí conseguimos apercebermo-nos de que as coisas não podem vir a correr bem. Levando consigo um bem roubado, Sophie fica com o carro avariado no meio de nenhures e, a pé, a meio da estrada, praticamente é atropelada por um condutor que será, no mínimo, o ponto de viragem na vida de Sophie, embora ela ainda não saiba disso.
Quando Kim lhe aconselha a ir para Edilean, consegue também que ela tenha um trabalho como assistente do seu irmão, o médico que ficou a substituir Tristan, o adorado médico anterior, ausente por dois anos. Reede é mal amado por todos na vila, pelo seu mau humor, arrogância e modos bruscos. Não gosta daquele ambiente pacato e não gosta do facto de o tentarem comparar com Tristan. Sempre que isso acontece Reede consegue ser ainda pior e todos têm medo dele, exceptuando os familiares, que regem aquela vila. Todos são familiares de todos e é por isso que Edilean é tão especial.
Ora, entre aventuras e situações hilariantes, Reede vê-se apaixonado por Sophie quando ainda nem sequer se falaram pessoalmente. Falaram ao telefone e nem ela sabe quem de facto ele é, nem ele a ela. Todavia, quando ele descobre, tenta por tudo que ela não descubra, pelo menos não antes de tentar redimir-se a todos os custos, de modos que, quando ela descobrir possa minimizar os estragos.
Adorei a forma como Reede consegue assumir, desde o princípio, que sente algo forte por Sophie. Aquela ligação e atracção que poucos conseguem ter. Sophie, apesar de ser uma mulher abatida por tudo o que tem passado, não deixa de ser uma romântica incurável, e quando ela vê Reede aproximar-se de capa e cavalo, acredito que foi mesmo aí que ela caiu de amores por ele, mesmo sem se aperceber.
Uma história cheia de situações muito divertidas, algum mistério à mistura, muita paixão e sensualidade. Adoro os romances da Jude Deveraux porque não são indecentes demais. Têm aquele toque certo de erotismo aliado a algo amoroso e delicado. Não sei se me estou a fazer entender.
Resumindo, adorei e só não dei as cinco estrelas porque houve qualquer coisa que me impediu, principalmente quando o ex namorado reapareceu, embora depois tenha conseguido redimir-se aos pouquinhos.

Quero ler todos os anteriores a este, decididamente!!

Novidade TopSeller | Amatka | Karin Tidbeck

Um romance de estreia surreal ambientado num mundo moldado pela linguagem, seguindo a tradição de Margaret Atwood e Ursula K. Le Guin.

Um dos livros de Ficção Científica do ano de 2017 para os media internacionais.

«Um romance distópico inesquecível. Com elementos de Kafka, Borges e Le Guin.» 
The Guardian

«Uma história sobre como a realidade se corrompe. Um romance do nosso tempo, perturbador, que procura espaço entre os melhores.» 
The Guardian

«Karin Tidbeck reinventa a realidade e o poder da linguagem neste seu romance distópico. O enredo tenso, assim como as questões que levanta acerca da linguagem, do controlo, e dos nossos limites como humanos tornam este livro uma estreia muito bem-vinda.» 
Publishers Weekly

Às vezes é preciso construir algo sem ter nada de sólido por onde começar.
Vanja é uma trabalhadora ao serviço do Estado. Como todas as outras pessoas. Porque o estado somos nós. A comuna somos nós. O comité somos nós. Todas as regras, todas as imposições, todas as ordens e toda a burocracia são necessárias para garantir que o mundo não se desfaça.
O mundo corre o risco de se desfazer. Se não marcarmos cuidadosamente os nossos pertences, se cada objeto não estiver etiquetado e for lembrado regularmente do que é e do que pode ser vai acabar por se desfazer numa espécie de lodo viscoso. E, portanto, o bom comportamento é fundamental. O método também. A desobediência pode significar o fim.
Mas Vanja precisa de mais. Precisa de conhecer, precisa de entender. Precisa de saber porque é que as suas palavras são capazes de tanto, e, no entanto, utilizadas para tão pouco.
Será que a obediência e a destruição são as únicas duas hipóteses?

Amatka é uma edição Topseller e os primeiros capítulos estão disponíveis para leitura aqui.

Karin Tidbeck é originária de Estocolmo, na Suécia. Vive e trabalha em Malmö, como escritora, tradutora e professora de Escrita Criativa. Escreve ficção em inglês e sueco. A sua estreia em inglês, Jagganath, ganhou o Crawford Award e fez parte da shortlist do World Fantasy Award.
Amatka, o primeiro romance publicado em Portugal, é uma fábula política, na linha de 1984, sobre o controlo social, a rejeição da mudança e as revoluções mais inesperadas.

Saiba mais sobre a autora: www.karintidbeck.com

08/06/2018

Opinião | Reencontro com o Amor | Melissa Pimentel

Ruby e Ethan eram perfeitos um para o outro…
Dez anos depois de se separar de Ethan, Ruby continua solteira e obcecada com a sua carreira e a vida agitada de Manhattan. Mas com a data do casamento da sua irmã a aproximar-se, Ruby terá de prescindir de uns dias da sua vida ocupada para viajar até Inglaterra.
Contudo, ausentar-se do emprego e dispor de uns dias para uma viagem não é o único problema de Ruby — Piper vai casar-se com o melhor amigo de Ethan, pelo que também este estará presente no evento.
À medida que o grande dia se aproxima, e enquanto ajuda nos preparativos para o casamento, Ruby terá de perceber se a escolha que fez no passado foi a correta. Passada uma década, poderão Ruby e Ethan retomar a sua história de amor?
Uma história apaixonante e muito divertida sobre o amor e o reencontro, que prova que existe sempre uma segunda oportunidade para ser feliz.

Este é o primeiro livro que leio desta autora e tenho mesmo de dizer que gostei bastante. É daqueles romances fofinhos que nos fazem sorrir, rir e, às vezes, até ter vontade de derramar uma lágrimazita (para as mais sensíveis de coração de manteiga). O que mais gostei é que não foi preciso a autora optar por um grande drama para obter uma boa história. A escrita de Melissa Pimentel é agradável e fluída, com toques de humor (por vezes, sarcástico) e tudo desenvolve-se a um ritmo fácil de acompanhar. Fofo é a palavra certa para adjectivar este livro.
Este livro conta-nos a história de um amor colocado em pausa, durante dez anos. É muito tempo, é verdade, mas é sempre tão bom ver que, se o amor é verdadeiro e forte, resiste e perdura por anos, embora os envolvidos passem por transformações tanto físicas como emocionais e mentais. 
Ruby e Ethan são um casal feito à medida, mas, por alterações no dia a dia dos dois, anos atrás, a relação esmoreceu e perdeu-se fazendo com que fosse cada um para o seu lado.
Quis o destino que dez anos mais tarde eles se reencontrassem, precisamente no casamento da irmã dela com o melhor amigo dele. Não poderia ter calhado em melhor altura. Ruby está a passar uma má fase a nível de auto-estima, embora tenha um emprego estável no ramo da publicidade, tenha uma vida social (mais ou menos) normal. Namorados? Nem por isso. Desde Ethan que nunca mais sentiu aquela emoção e borboletas na barriga. Quanto a Ethan, tornou-se um homem rico e bem sucedido no ramo informático, algo que sempre gostou, desde o tempo em que namorava com Ruby. 
Como habitual, nem um, nem outro quer dar o braço a torcer e admitir que, naquele dez anos nunca ultrapassaram o amor que sentiam um pelo outro, fazendo com que todas as relações que tinham não tivessem "pernas para andar". 
Achei piada aos mal entendidos que, durante aqueles dias em Inglaterra pela ocasião do casamento da irmã de Ruby, ocorreram entre os dois. E porquê? Porque eram situações que tinham piada e não eram daquelas coisas tipo que apetece dar com a cabeça na parede de irritação. Eles estavam a ser teimosos em não dizerem um ao outro o que ainda sentiam? Estavam. Mas se tivessem admitido os sentimentos um ao outro, já não teríamos um livrinho tão fofo como este, certo? A questão é que todas as situações em que eles poderiam ter resolvido a questão tornavam-se sempre no contrário, mas de forma leve e divertida. Adoro a maneira de ser da Ruby, tão diferente da da irmã que era algo mimada e insolente, apesar de ser boa moça. Ethan, eu adorei! Educado, inteligente, amoroso e simpático. Nunca, apesar de tentar ir contra os seus sentimentos, foi desagradável ou rude com Ruby.
Gostei imenso deste livro e para saberem mesmo o que aconteceu do principio ao fim vão ter de o ler e juro que não se vão arrepender.

06/06/2018

Novidade TopSeller | A Mulher de Einstein | Marie Benedict

Livro que retrata o ambiente em volta da figura universalmente conhecida de Einstein.

História muito interessante e possivelmente verídica sobre a influência que teve a mulher de Einstein no seu êxito enquanto cientista merecedor do Prémio Nobel (especialmente a sua contribuição para a Teoria da Relatividade).

Um romance fascinante sobre a mulher extraordinária que casou e trabalhou com um dos maiores cientistas da História.

Em 1896, Mileva Maric, uma mulher extremamente inteligente, é a única estudante do sexo feminino a frequentar o curso de Física numa universidade de elite em Zurique. É aí que se apaixona pelo colega Albert Einstein, com quem acaba por casar e ter três filhos. Apesar da total dedicação aos filhos, Mileva nunca abandona a sua paixão pela ciência, trabalhando em conjunto com o marido e contribuindo para estudos científicos tão importantes como a Teoria da Relatividade.

Contudo, por nunca ter concluído a licenciatura, todo o mérito dos artigos que escreve com o marido é-lhe atribuído a ele. À medida que a fama de Albert Einstein aumenta, cresce também o receio de Mileva de que as suas próprias ideias científicas permaneçam para sempre sob a sombra do marido, com quem mantém uma relação cada vez mais conturbada.

A Mulher de Einstein é um romance, inspirado em factos reais, que relata a história da primeira mulher de Einstein, uma cientista brilhante cuja contribuição para a Teoria da Relatividade continua a ser altamente debatida.

«Um intrigante romance sobre uma das mais fortes parcerias intelectuais do século XIX.» 
Kirkus Reviews
«Muitos irão gostar das opiniões feministas de Benedict e ficarão fascinados pela vida de uma mulher quase desconhecida.»
RT Book Reviews
«Um romance histórico intimista e envolvente… Prepare-se para se comover.» 
Library Journal

A Mulher de Einstein é uma edição Topseller e as primeiras páginas podem ser lidas aqui.
Marie Benedict é uma advogada norte-americana com mais de dez anos de experiência. Além de tirar a licenciatura em Direito, formou-se também em História e História da Arte. Marie sempre sonhou desenvolver trabalhos que pudessem dar a conhecer a vida e os feitos de grandes mulheres da História. Quando começou a escrever, teve finalmente essa oportunidade.
É também a autora dos romances históricos The Chrysalis, The Map Thief e Brigid of Kildare, assinando com o nome Heather Terrell. Atualmente, vive em Pittsburgh com a família.

Saiba mais sobre a autora em: www.authormariebenedict.com

Novidade TopSeller | Príncipe das Trevas | Mark Lawrence

Depois da publicação de sucesso da Trilogia dos Espinhos, a Topseller traz aos leitores o primeiro volume da nova série de um dos maiores nomes da Literatura Fantástica.

Mark Lawrence apresenta-nos a Guerra da Rainha Vermelha, marcada pelo regresso ao universo pós-apocalíptico e de inspiração medieval do Império Arruinado.

«Mark Lawrence é a melhor coisa a acontecer à fantasia em muitos anos» 
Peter V. Brett

«O arguto Jalan e o honrado Snorri fazem uma dupla maravilhosa, trazendo luz e humor a uma história negra.» 
Publishers Weekly

«Uma excelente leitura, cheia de humor, vingança e perigos que esta dupla tem de enfrentar para salvar os seus reinos e a si próprios.» 
The Washington Post

Do norte, chegam rumores.
Os mortos caminham novamente entre nós.
Será verdade?

A Rainha Vermelha está velha. Ainda assim, controla todo o poder no seu vasto império. Jalan Kendeth, o seu neto, não tem tais preocupações. A bebida, as mulheres e uma vida longe de todas as responsabilidades mantêm-no ocupado.
Por isso fica tão surpreso quando é chamado a ouvir estas histórias da boca de escravos e prisioneiros. Porque quereria a Rainha Vermelha envolvê-lo? Quando Snorri, um guerreiro nórdico, conta uma história de cadáveres devolvidos à vida e do Rei Morto, Jalan só pensa nas várias formas de o utilizar para ganhar dinheiro. São fantasias, o que conta. Mitos. Histórias de encantar.
E é por isso que Jalan fica tão frustrado quando a magia o liga a Snorri. Agora vai ter de ir ao norte desfazer o feitiço. O que será que os espera?

Príncipe das Trevas é uma edição Topsellere os primeiros capítulos estão disponíveis para leitura aqui.

Mark Lawrence é um escritor britânico, nascido nos Estados Unidos, que tem vivido a sua vida entre estes dois países. Doutorado em matemática pelo Imperial College em Londres, trabalhou na América em vários projetos de investigação, nomeadamente no projeto de defesa antimísseis conhecido como «Star Wars».
Não acreditava que pudesse ser escritor, e ficou estupefacto quando uma modesta tentativa para conseguir agenciamento se transformou num contrato de representação global. Essa primeira aventura, a Trilogia dos Espinhos, está publicada na Topseller desde 2016. Com este livro, começa a segunda, A Guerra da Rainha Vermelha.
Saiba mais sobre o autor: www.marklawrence.bizz.