20/01/2020

Opinião | A Indomável Miss Bridgerton | Julia Quinn | Edições ASA

Por vezes, o amor surge nos lugares mais inesperados…
Não é o caso, desta vez.
Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesby. As famílias são vizinhas desde sempre, e Edward e Andrew os eternos companheiros de brincadeiras de Billie. Tanto um como o outro dariam um excelente marido.
Por vezes, apaixonamo-nos pela pessoa que seria perfeita para nós...
Outras vezes, não.
Há apenas um Rokesby que Billie não tolera de forma alguma: George. Pode ser o mais velho, e o herdeiro do título, mas é arrogante e irritante. Ainda por cima, o ódio é mútuo, algo que lhe convém na perfeição.
Mas, por vezes, o Destino tem um sentido de humor perverso...
Pois quando Billie e George ficarem a sós… (certamente no mais inusitado dos locais!) e os seus lábios relutantes finalmente se unirem num beijo, os dois poderão vir a descobrir que a pessoa que não suportam pode bem ser aquela sem a qual não conseguem viver.

Os fãs dos Bridgerton – para os quais o fim da saga foi o fim do mundo – têm agora uma nova razão para viver. A série Rokesby – que é uma prequela às tão adoradas histórias da família mais extravagante da Regência – não só os traz de volta como conta como tudo começou


Julia Quinn, de facto, não desilude! Embora a saga Os Bridgerton seja inigualável, esta nova série Os Rokesbys promete ser hilariante.
Billie e George são o casal deste primeiro livro da série. Duas personagens completamente distintas uma da outra mas que, irreversivelmente, vê-se que foram feitos um para o outro. Ela, uma mulher com uma personalidade irreverente e um pouco "maria-rapaz" nutre por George uma inimizade que já vem de longa data. As duas famílias conhecem-se desde sempre e, sendo famílias vizinhas, era de esperar que fossem todos amigos desde a nascença. Sendo assim, George como é o mais velho de todos sempre se sentiu excluído do grupo dos mais novos que incluía os irmãos mais novos e Billie. Nunca houve grande relação entre ele e os mais novos, embora inconscientemente, ele sempre tenha andado atento a Billie.
Ora, Billie agora é uma jovem mulher em idade casadoura que provavelmente será prometida ou a Andrew ou a Edward, os irmãos mais novos de George. Andrew está na Marinha, de momento em casa por baixa médica devido a um braço partido, e Edward anda ao serviço da forças militares, embora no momento ninguém saiba onde ele está, o que provoca grande inquietação em todos.
Sendo irreverente como só ela sabe ser, Billie vê-se em mais uma das suas situações embaraçosas e comprometedoras quando sobe a uma árvore para salvar um gato vadio e cai para cima de um telhado ficando presa, sem forma de descer. Quis o destino que fosse George aquele que se ia colocar na posição de salvador e ficar preso com ela naquele telhado. 
Bastou esses momentos a sós para que aquela chama entre os dois começasse a inflamar e a crescer no intimo dos dois, instalando-se entre ambos um clima tenso e, de certa forma, apaixonante, que faz com que ambos comecem a pensar um no outro de forma diferente e com mais assiduidade.
Daí até chegar a um ponto de ebulição foi num instantinho e adorei a forma como ambos assumiram que tinham sentimentos um pelo outro. Sem constrangimentos, sem fingimentos e sem aquela estranheza que muitas vezes se instala entre os casais.

A meu ver, foi mais um casal escrito nas estrelas e uma série que promete muitas gargalhadas e muitos momentos ternos e apaixonados. Estou curiosa para ver com quem Andrew vai "emparelhar". Gostei mesmo muito dele e da forma divertida e muitas vezes mordaz com que ele enfrenta a vida. Foi um dos primeiros a reparar naquela chama entre Billie e George e, quer-me parecer, que, à sua maneira, teve um dedinho na forma como tudo se desenrolou.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!