24/10/2018

Opinião | As Estrelas Mais Brilhantes | Anna Todd | Editorial Presença

Anna Todd, a autora da série After, bestseller internacional, regressa com um romance surpreendente sobre o amor e os obstáculos que a vida nos coloca a cada momento. 

Após uma juventude dominada pela instabilidade familiar, devido à profissão do pai, militar de carreira, e ao comportamento rebelde do irmão, Karina Fischer, agora com vinte anos, é massagista em Atlanta onde, já na sua própria casa, pela primeira vez se sente bem. Numa sessão de massagens, conhece Kael, um jovem ex-combatente, bem-parecido mas introvertido e com sinais de desgaste emocional causado por duas missões no Afeganistão. 
Karina habitua-se à sua presença silenciosa na qual vê algo que a tranquiliza e a ajuda a ultrapassar o caos familiar que marcou a sua vida. Kael mal a conhece, nem parece querer conhecê-la melhor e... fala muito pouco. Contudo, Karina vê neste homem misterioso a estabilidade de que necessita, e enche de silêncios as suas próprias ilusões. 
Mas as ilusões podem ser desfeitas tão depressa como surgem. E quando Karina entra no mundo de Kael, descobre que há mentiras mais perversas do que alguma vez poderia ter imaginado. Uma fascinante história de amor e mentiras, que permanecerá por muito tempo na memória dos leitores.

(Pode Conter Spoilers...)
Mais uma série de Anna Todd que promete ser um sucesso.
Neste primeiro livro da série "Stars", temos Karina e Kael. Ambos com vinte anos, mas com realidades diferentes. Ela, uma técnica de massagens terapêuticas e ele, um soldado que, no momento, foi colocado na base militar da cidade onde Karina vive. Toda a sua vida Karina lidou com militares, tendo em conta que o próprio pai também era soldado, na reserva, já com uma patente algo respeitável. Karina não o suportava e esta era a sua verdade. Tinha de lidar com um pai autoritário e algo egoísta, em prol de um bom ambiente, ou pelo menos suportável, entre ela, o irmão gémeo, o pai e a madrasta. Karina não tinha bons exemplos de felicidade familiar, uma vez que, a dada altura, a mãe perdeu o norte e abandonou os filhos com um pai constantemente ausente, devido à profissão, e exigente, como qualquer militar que se preze.
Apesar de tudo, Karina é uma jovem equilibrada e sensata que apenas tem duas preocupações: O irmão gémeo, que não é tão sensato quanto ela e pagar as contas, uma vez que agora, mora numa casa só sua.
Karina conhece Kael quando ele aparece no salão onde ela trabalha e, para "desenrascar" a colega atrasada que ia atender Kael, atende-o e faz-lhe a massagem pretendida. No entanto, rapidamente ela descobre que ele não é um rapaz como os que geralmente conhece. É pouco falador e directo nas poucas respostas que dá. 
Kael, por sua vez, apresenta-se-nos como um rapaz calado, observador e atento ao que lhe rodeia. Quanto mais calado está, de mais se consegue aperceber. Aos poucos, estabelece uma ligação com Karina. Primeiro de amizade e, pouco tempo depois, amorosa. Seria de esperar que viveriam felizes para sempre, mas Kael tem segredos que, ao serem descobertos e postos sob escrutínio alheio, poderão conseguir criar algumas rachadelas naquela relação que se solidificava. 
Será que vão conseguir ultrapassar a tempestade? Estou ansiosa por saber.
De uma forma simples e amorosa, em algumas partes, Anna Todd consegue colocar-nos Karina e Kael no pensamento e fazer com que estejamos sempre com  vontade de os ajudar, pois tanto ele, como ela, já passaram por demasiadas agruras para tão poucos anos de vida.

Espero que o volume seguinte não demore!


Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!