11/11/2015

[Opinião] "Onde o desejo se esconde" de Nora Roberts

Amor, crime e luxúria combinam-se num romance misterioso perfumado de flores de cerejeira.

Depois de uma digressão esgotante para promover o seu novo livro, a célebre romancista de policiais Grace McCabe decide visitar a sua irmã, Kathleen, que se encontra angustiada com um divórcio litigioso. Ao chegar a Washington, Grace fica chocada ao ver que a irmã vive num bairro miserável e, para poder pagar um bom advogado, complementa o magro salário de professora trabalhando à noite como telefonista erótica.
De acordo com Kathleen, a Fantasy Inc. garante anonimato absoluto às suas empregadas. Mas Grace tem as suas dúvidas, que são confirmadas quando uma das telefonistas é assassinada numa noite perfumada de flores de cerejeira.
À medida que Grace se envolve para ajudar a resolver o crime, a sua vida transforma-se no enredo de um dos seus livros. Ed Jackson, o detective responsável pelo caso e fã incondicional dos seus livros, avisa-a: isto não é ficção, estão a morrer pessoas e Grace pode ser a próxima vítima. Mas ela está decidida a apanhar aquele assassino muito mais perverso do que os que criou no papel. E nem Ed poderá protegê-la de um encontro com a luxúria e a morte.


Mais uma vez, gostei! Gostei bastante deste segundo volume da série D.C. Detectives e desta nova história que Nora nos traz. Novamente Nora mostra o porquê de ser uma das autoras mais amadas e mais lidas do mundo literário. É que não há volta a dar.
Conseguiu trazer-nos personagens cheias de personalidade e cheias de força. Inteligentes e que são capazes de tudo pela justiça e pelo desejo de resolver assuntos e traumas. 

As Personagens? A par do primeiro, onde conhecemos Ben e Tess, temos neste segundo volume, Ed e Grace. Duas personagens demasiadamente diferentes uma da outra, mas que no seu todo se complementam. Grace é uma escritora de policiais famosa e Ed é apenas o companheiro inseparável de Ben, tanto profissional como pessoalmente, e eterno defensor dos bons hábitos alimentares, a fim de se poder prolongar a vida com saúde. Sendo escritora de policiais era mais que óbvio que Ed a conhecia. Quanto mais não seja por ser um dos melhores detectives da sua especialidade: Homicídios, e adorar ler. Como disse, são completamente diferentes. Ela é expansiva, um pouco cabeça no ar, teimosa e em algumas ocasiões talvez seja um pouco agressiva, revelando e deixando vir ao de cima a sua verdadeira personalidade sempre que a situação assim o exigia. Lutadora por natureza, cumpre sempre as suas promessas e nunca deixa nada por terminar, nem que isso coloque em risco a sua própria vida. Ele por sua vez, é ponderado, habilidoso e muito perspicaz. Repara em tudo e em todos à sua volta e sendo a pessoa sensível que é, tem sempre em mente o bem estar dos que ama. Na guerra entre a vingança e o amor entre Grace e Ed, respectivamente, haverá alguém que sairá vencedor. 
Adorei a forma como Nora consegue incluir um romance, um amor como o de Ed e Grace, no meio de crimes violentos, no meio de tanta dor e no meio de tanta insanidade (é onde entra em acção a nossa querida Tess). Os momentos íntimos entre eles são ternos e é engraçado como se consegue dar intensidade a estes mesmos momentos sem ser-se ordinária e "porca". Forneceu-nos imagens calorosas e ternurentas, cheias de emoção e de sentimentos. 
Esta história mostra-nos que nem por trás de uma linha telefónica estamos seguras. A partir do momento em que o criminoso, ou pessoa psicologicamente afectada, consegue aceder a computadores alheios e terem acesso a moradas, dados pessoais e íntimos de quem quer que seja. é o que acontece nesta história. Temos Kathleen, irmã de Grace que vive mesmo ao lado de Ed. É professora e por precisar de rendimentos extra porque vem de um divórcio e tem algumas dificuldades financeiras emprega-se em part-time numa agência de chamadas telefónicas eróticas. Nada a fazia antever que poderia estar em perigo, mas estava. E é partir daí e de uma malfadada noite em que um psicopata com distúrbios sexuais e psicológicos invade-lhe a casa e destrói-lhe o futuro.
Será Ed, Ben, Tess e Grace que vão deslindar o caso e tentar evitar mais casos semelhantes, pese embora não tenham conseguido salvar mais uma funcionária da mesma agência.
Embora tenha dado a mesma classificação que dei ao primeiro volume, gostei um pouco mais do anterior. Isto porque fiquei com a ideia de que Ben e Tess foram peronagens mais intensas, talvez também por causa dos passados agrestes de ambos. Neste, gostei imenso do charme de Ed, o Bom Gigante de Barba Ruiva,  e a sua boa "onda".

Recomendo e tenho pena que a série se tenha ficado apenas por dois volumes.
(este exemplar foi cedido ao Sinfonia dos Livros pela Saída de Emergência, em troca de uma opinião sincera)

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!