28/07/2014

Opinião "Na Sombra do Desejo" - J.R. Ward

Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre os vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual — seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas agora um aliado da Irmandade está prestes a enfrentar os seus próprios desejos obscuros…
Butch O’Neal é um guerreiro por natureza. Um ex-polícia da brigada de homicídios que leva uma vida dura, é o único humano a quem foi permitido aceder ao círculo íntimo da Irmandade da Adaga Negra. E quer submergir-se ainda mais profundamente no mundo dos vampiros… quer alistar-se na guerra territorial contra os minguantes. Não tem nada a perder. O seu coração pertence a uma fêmea vampira, uma beldade aristocrática que está muito acima do seu nível. Se não pode ter Marissa, então ao menos pode lutar lado a lado com os irmãos…
O destino amaldiçoa-o outorgando-lhe o que deseja. Quando Butch se sacrifica para salvar dos assassinos um vampiro da população civil, torna-se presa da mais escura força da guerra. Moribundo, é encontrado graças a um milagre, e a Irmandade pede a Marissa que tente trazê-lo de volta. Mas talvez nem sequer o seu amor seja suficiente para salvá-lo…


Antes de começar a minha opinião, tenho de dar um valente "puxão de orelhas" à Sra. D. Ward. Onde já viu escrever um livro, ou uma saga em que quando queremos escrever uma opinião não sabemos por onde começar?! Hein D. Ward?! Ai, ai...
Bem, agora que já desabafei a minha frustração, aqui vai a minha modesta opinião. 
Quem aqui não conhece Butch, o único humano que faz parte da Irmandade da Adaga Negra? (Só por isso já tem uns pontinhos extra.) Quem não leu os volumes anteriores, certamente. No entanto, acho que mesmo quem não leu já ouviu falar nesta personagem absolutamente.... (não, não é deliciosa)... *fenomenal*.
Praticamente todos os volumes anteriores têm a intervenção de Butch. A par com este livro, o primeiro é aquele em que mais participação ele tem, visto que foi no primeiro que ele foi "adoptado" pela Irmandade, tornando-se um Irmão Honorário digamos assim.
Butch é um ex-detective, ex-"apaixonado" por Beth a Shellan de Wrath, ex-filho, ex-irmão. Ou seja, antes de entrar para a Irmandade era apenas mais um desgraçado com bom aspecto. Nem mais, nem menos. Aliás, era até alguém que me metia alguma pena, porque apesar de ter um bom cargo na policia, era alguém que ninguém queria.
Butch é alguém que traz um trauma de infância pesado demais para quem quer que seja. Sempre foi alvo de acusações por parte da família e decidiu assim tornar-se "orfão" por opção. Sentia que assim, se calhar, os pais e irmãos seriam mais felizes. Eis algo que não consigo perceber. Como raio é que um pai e uma mãe conseguem ostracizar um filho? Tenha ele culpa ou não seja do que for?! Não percebo... sinceramente. É algo que me ultrapassa.
Sempre senti uma simpatia muito grande por ele. Apesar de tudo o que sofreu, e ainda sofre como consequência, é alguém que se preocupa com os outros e coloca-os sempre à frente das suas necessidades.
Muito podia eu dizer sobre esta personagem e tudo o que se passou durante as 585 páginas que li de modo "tresloucado". Não me lembro da última vez que peguei num livro com mais de 500 páginas e li em menos de dois dias, tendo em conta que só lhe peguei ao final da tarde. Não é possível... ou pelo menos não era.
Neste livro, há mais um casal. Precisamente Butch e Marissa. Quem é Marissa? Ela é a vampira que alimentava Wrath antes de Beth aparecer em cena. Nunca se tornou a sua Shellan e por causa disso sempre pensou que apesar de ser perfeita a nível físico (tell me something new) deveria ter algum problema pelo qual nenhum macho queira acasalar com ela. Por isso, ela com 300 anos em cima é virgem, uma vez que Wrath nunca a tomou sexualmente. Desde que conheceu Butch que se apaixonou perdidamente por ele e na altura em que o encontra entre a vida e a morte na clínica de Havers, seu irmão, sabe que daria a vida por ele. Gosto tanto destes dois juntos! Quem havia de dizer que uma vampira haveria de converter um humano num macho apaixonado? Mais uma vez, o papel dos minguantes (apesar de os detestar, e ainda mais neste volume pelo que eles fazem a Butch) é fulcral. Sem eles, não se teria descoberto aquilo que o ex-detective realmente é. E o que ele é vai rebentar-vos os neurónios... literalmente!! Embora tenha de admitir que sempre desejei que aquilo realmente lhe acontecesse.
Mais uma vez acho que Ward foi fantástica a nível de entrosamento das personagens. Como cada uma delas parece completar a outra formando uma fantástica família que é a Irmandade! Irmãos que dão a vida uns pelos outros, até mesmo por quem não é da mesma raça. Os seus problemas, os seus traumas, os seus desgostos, alegrias e bom humor. Adoro como eles se "picam" uns aos outros indo até ao ponto de se armarem em engraçados com a Virgem Escrivã que não é de todo a pessoa mais bem humorada. Houve alturas (muitas) em que praticamente tive de parar e respirar fundo para não desatar às gargalhadas.
Mais um livro da Irmandade que adorei ler e que me encheu totalmente as medidas. 
Não posso esquecer de referir que John (Therror) está cada vez mais na minha mira *olhos abertos de antecipação* e que Vishous subiu imeeeeenso na minha escala de Irmãos das Adagas. Fantástico... ele sim *delicioso* (quando digo delicioso refiro-me aos poderes dele e do que ele é capaz de fazer e o que sente por Butch). Tirando Rhage que se transforma em Dragão, ele é The Ultimate Brother! Acreditem em mim!
Que venha o próximo! (Quero é ver quando chegar ao fim... vou ficar à deriva)


Butch e Marissa

2 comentários:

  1. T I P O... paras de escrever opiniões sobre IAN???? -.-' credo, quero ler... -.-'''

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. heheh.. que queres tu que eu faça? I love these guys ;)

      Eliminar

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!