06/06/2014

Opinião "Um Mar de Rosas" de Nora Roberts

Desde criança que Emma é uma jovem sensível e romântica e não é surpresa para ninguém que tenha encontrado a sua vocação como florista de casamentos. Assim está sempre rodeada de flores e trabalha com as suas três melhores amigas - Mackensie, Parker e Laurel. Emma não podia estar melhor, certo? Errado. É que Emma, apesar de bela e encher de vida todas as salas onde entra (aliás, tal como acontece com os arranjos florais que cria), apenas se cruza com os homens errados. E o último lugar onde alguma vez se lembrou de procurar é…bem debaixo do seu nariz. Jack Cooke é um arquiteto e amigo de longa data que praticamente faz parte da família. Um dia ele apercebe-se que sente por Emma algo mais do que apenas amizade. Mas quando a sua paixão é correspondida, as coisas começam a complicar-se. É que nem ele gosta de compromissos, nem ela é dada a casos passageiros. Conseguirão confiar nos seus corações — para se entregarem a uma vida em comum?


Tenho de agradecer imensamente ao meu marido por me ter oferecido este pequeno tesourinho. Para começar a capa é simplesmente adorável e a escrita de Nora cada vez mais me cativa e seduz. Houve quem me dissesse que este livro era o mais fraquito dos quatro que compõem a série "Quarteto de Noivas", no entanto, a meu ver este segundo volume é igual ao primeiro, a nível de qualidade e de nos fazer conhecer mais uma destas quatro amigas fantásticas. Queria eu ter amigas assim.
Um Mar de Rosas tem tudo o que eu gosto num romance "ligeiro". Tem um pouco de drama, um pouco de humor, cenas de nos fazer suspirar, tem rebeldia e tem aquela fase angustiante em que nos apercebemos que estamos apaixonadas/os por alguém que já amávamos antes.
Depois de Mac no primeiro livro, Nora apresenta-nos mais a fundo a doce Emma, a deusa das flores, a que compõe um ramalhete como se fosse um pequeno tesouro para toda e qualquer noiva. Aqui neste segundo volume conseguimos mesmo ter mais um pouco de noção da amizade que une estas quatro mulheres de negócios, lindas e determinadas. E se no primeiro livro tínhamos tido um vislumbre de Jack, o arquitecto podre de bom, aqui conseguimos aceder ao que ele pensa sobre Emma e sobre as restantes mulheres da história. Mais uma vez, achei que as cenas "eróticas" demasiadamente rápidas e sem muito "hot". Tão pouco ele estava a despi-la como já tinham acabado... apesar de ser um tipo de romance leve, acho que as cenas poderiam ser um pouquinho mais intensas. Gostei imenso da maneira como Nora conseguiu transpor aquela barreira entre a amizade e o romance entre duas pessoas que já se conheciam há tantos anos e que praticamente são uma espécie de família. Adorei a Senhora G. e a sua jovialidade e como ela adora as suas meninas como se fossem filhas. a família de Emma é aquele tipo de família que toda a gente gostaria de ter. Pais que se amam como se fosse o primeiro dia e irmãos que se respeitam e cuidam uns dos outros. Uma família completamente diferente da de Mac.
Estou ansiosa por poder ler o terceiro livro desta série.

Como é óbvio... um livrinho *delicioso* como este merece ser lido com toda a descontração e atenção. 

Recomendo!

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!