27/06/2014

Opinião "O Abraço da Noite" - Sadie Matthews


Após descobrir que o namorado a estava a trair, Elizabeth Villiers aceita com entusiasmo o súbito convite de uma familiar para passar umas semanas na sua casa, em Londres. Nada melhor do que uma mudança para curar males de amor. O que Beth não esperava era conhecer Dominic - um homem elegante e atraente que lhe provoca sensações novas. Só que nem tudo é perfeito e este magnífico homem rapidamente revela um lado inesperado: adepto do mundo da dominação e submissão, Dominic não se recorda de como é amar; até que a atração o conduz a Beth.

Uma saga romântica e provocadora que explora o lado mais íntimo e intenso da vida e das relações amorosas, e onde o amor e o sexo brincam livremente, alheios a qualquer limite. Uma trilogia erótica que desafia os preconceitos.


Sinceramente, não sei como ou por onde começar a minha opinião a este livro... O Abraço da Noite é o primeiro livro de uma trilogia erótica recentemente lançada pela Chancela 5 Sentidos. A meu ver, uma aposta muito boa, uma vez que esta trilogia tem tudo para cativar muitos leitores.

Neste primeiro volume, é-nos dado a conhecer Beth. Uma jovem com o coração partido pelo seu ex-namorado de longa data. Completamente destroçada, decide aceitar a proposta de uma velha conhecida dos pais e vai para Londres tomar-lhe conta do apartamento luxuoso e do gato. É justamente nesse apartamento que tem o primeiro vislumbre do homem que lhe irá virar o mundo de cabeça para baixo e ensinar-lhe (ou pelo menos tentar) que a vida tem de ser vivida de uma maneira prazerosa e sem medos. Esse homem é Dominic. É lindo, charmoso, rico e cativante. De imediato Beth cai de amores por ele sem saber quem ele é na realidade. No entanto, mesmo quando sabe a verdade sobre ele, a vontade que tem de que ele se apaixone por ela é tanta que ela decide entrar no mundo dele. O mundo doloroso, mas também capaz de infligir muito prazer, da BDSM.

Tive o prazer enorme de ler mais este livro sobre o tema e verificar que, a par com outros que também já li, descreve-nos um mundo de Dominação e Submissão que em nada me parece fora do normal. Cada um tem o seu fetiche, as suas fantasias... Quem nunca fantasiou que estava com uma venda de seda nos olhos, submissa aos desejos do seu par? Quem nunca imaginou que estava algemada? (Por acaso não faz muito o meu estilo) Há a tendência de se chamar pessoas que praticam BDSM de sádicos ou anormais, etc, etc, mas este livro fez-me compreender mais uma pequena parte do que significa, embora não me tenha convencido a ser praticante :p

Dominic é um homem que por ser o elemento dominante, há muito tempo que desligou a parte sentimental de uma relação a dois. Com Beth, ele redescobre a ternura e o carinho que pode haver entre duas pessoas, sem necessariamente ter de haver dor ou submissão. No entanto, por sentir-se assim com Beth, ele precisa re-avaliar todo o seu presente e o seu futuro e ver se realmente será capaz de mudar por ela, uma vez que ela tentou mudar por ele e em alguns aspectos falhou redondamente, apesar de ter conseguido o amor dele. 

Não houve nada neste livro que eu não tivesse gostado. O final, deixou-me de coração apertado porque a dor da separação é muito, muito intensa (e eu sei do que falo) e deixa-nos sempre de lágrima no olho. As personagens são muito reais e intensas. As emoções vividas em primeira mão (o livro é uma espécie de diário em que Beth nos vai relatando tudo o que sente e tudo o que acontece) conferem à história uma espécie de verdade em tudo o que acontece, embora seja apenas ficção. A escrita é leve e de rápida leitura, e só não dei cinco estrelas porque não gostei de alguns termos usados, principalmente nas cenas de sexo. (esquisitices minhas)

Aguardo ansiosa pelo segundo volume!

Recomendo

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!