25/11/2019

Opinião | Verão em EdenBrooke | Julianne Donaldson

Romance e aventura numa história encantadora, ao estilo de Jane Austen.

Marianne Daventry seria capaz de tudo para escapar ao tédio de viver em Bath e às investidas amorosas de um pretendente indesejado. Por isso, quando a sua irmã gémea, Cecily, a convida para passar o verão com ela em Edenbrooke, a maravilhosa propriedade rural de uns amigos da família, ela nem hesita em aceitar.
Parte assim para a casa de campo, pensando que poderá finalmente relaxar enquanto a irmã tenta conquistar Philip, o encantador herdeiro da propriedade. Mas rapidamente descobre que até os melhores planos podem correr mal.
Desde ser vítima de um assalto terrível até ter de ignorar sentimentos indesejados que começa a sentir pelo anfitrião da casa, Marianne vê-se enredada numa grande aventura, repleta de romance e intriga, que a deixará completamente desorientada.
Conseguirá Marianne conter o seu coração, ou irá um estranho arrebatá-lo irremediavelmente?

«Uma belíssima história de amor que irá aquecer o coração do leitor.» — Publishers Weekly
«Um romance de estreia delicioso e arrebatador.» — Publishers Weekly

Este livro é muito, muito doce. Um romance muito bem escrito e que nos traz personagens hilariantes nas suas personalidades e ideais. Marianne é muito querida, mas também muito perspicaz e é uma mulher que sabe o que quer.
Esta história traz-nos tudo o que nos faz gostar de romances de época. Temporadas em Londres, alternando com as típicas casas de campo enormes e que levavam dezenas de hóspedes. Passeios a cavalo por entre os prados e cenários de perder o fôlego. Vestidos, paixões arrebatadoras e a premissa de um jovem (bom partido, apesar de tudo) libertino que foca as suas atenções numa jovem bela e desprotegida. Só que Marianne, apesar de bela e jovem, não é assim tão ingénua e vulnerável, como todos pensavam. Jantares, bailes, beijos roubados. Aquele amor algo inocente que deixa de fora alguma promiscuidade, e foca-se no carinho, nas conversas ao final da tarde, na amizade, no companheirismo e no interesse sincero de se conhecer alguém. Alguns momentos arrebatadores em que o coração bate mais forte também faz parte desde os tempos antigos até aos dias de hoje, claro. Este livro tem tudo isso na dose certa. É um livro que nos faz rir, suspirar, sonhar e viajar por entre cidades grandiosas, campos repletos de calmaria e pela sociedade que existia na altura. Sempre disse que devia ter nascido naquela altura, embora tenha a noção de que as coisas, para nós mulheres, eram muito mais complicadas e aborrecidas do que para os homens.
Marianne Danventry, a nossa personagem doce, aquando da morte da mãe, vê-se separada do pai e da irmã gémea. Foi remetida para viver com a avó materna, que a recebeu de bom grado. A avó... Apesar de ser uma mulher algo rígida mas que apenas quer o bem da neta, acabei por gostar dela. Tinha umas postura senhorial e um comportamento exemplar, embora também carregasse consigo alguma malícia quando se tratava de conseguir aquilo que queria. Com o objectivo de que Marianne ganhasse alguns bons costumes/comportamentos e os maneirismos das jovens da época, a avó promete que lhe deixa toda a sua fortuna se, em Edenbrooke, para onde ela será enviada, ela conseguir tornar-se na jovem comportada e prendada como tem de ser se quer arranjar um marido à altura. 
É aqui que começamos a vislumbrar o romance entre Marianne e Phillip. Um homem que soube ver a doçura de Marianne, bem como a sua personalidade forte e divertida. Aos poucos vai-se criando uma amizade e uma cumplicidade confortável entre os dois e, parecia-me óbvio, que eles tinham sido feitos um para o outro. 
Este foi o romance de estreia de Julianne Donaldson e, a meu ver, creio que temos mais uma boa autora de romances de época. Comparando com outras autoras já mais conhecidas, creio que ainda tem alguns patamares para subir, mas está no bom caminho e espero sinceramente que ela nos traga ainda muitas e boas histórias, como a de Marianne e Phillip.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!