22/11/2019

Opinião | O Homem dos Sussurros | Alex North | TopSeller

«AO LONGO DOS ANOS, DISSE-TE INÚMERAS VEZES QUE NÃO DEVERIAS TER MEDO DE NADA. QUE OS MONSTROS NÃO EXISTIAM. DESCULPA TER-TE MENTIDO.»

Após a morte da mulher, Tom Kennedy muda-se com o seu filho, Jake, de 7 anos, para uma pacata povoação chamada Featherbank em busca de um recomeço de vida. Mas Featherbank tem um passado sombrio.
Há 20 anos, Frank Carter, um perverso assassino em série, raptou e assassinou cinco rapazes. Ficou conhecido como «o Homem dos Sussurros», pois atraía as suas vítimas à noite sussurrando-lhes da janela. Logo após o seu quinto homicídio, Frank acabou por ser detido.
Estando o assassino atrás de grades, Tom e Jake não deveriam ter motivos de preocupação. Só que agora um novo rapaz desapareceu, e as semelhanças entre este acontecimento e os crimes de há 20 anos são desconcertantes. É então que Jake começa a comportar-se de modo estranho...
Diz escutar sussurros vindos do lado de fora da janela do seu quarto...

«O MELHOR THRILLER DA DÉCADA» - Steve Cavanagh, autor bestseller

Para além deste livro ter sido dos primeiros que a TopSeller publicou em formato digital (e-book),e, foi um livro que quis logo ler, tendo em conta que era o que tinha sido escolhido para a quarta leitura conjunta, organizada pelo blogue Manta de Histórias (o meu muito obrigada pela iniciativa). Talvez por ter sido lido por partes, foi uma leitura rápida e nada pesada. Apesar de ser o género que é, acaba por ser um dos melhores thrillers que li nos últimos tempos. Bem elaborado, escrita fluída e simples e, acima de tudo, personagens bem construídas e, no final, a meu ver, não teve pontas soltas. Detesto quando fica alguma coisa por explicar.
Neste livro, temos a história de Tom Kennedy e o seu filho, Jake. Na tentativa de mudar de vida, Tom resolve mudar-se para uma pequena localidade após o falecimento da mulher. Tom percebe que Jake precisa de sair da casa onde antes viviam os três e que lhe trazia tantas memórias da mãe. No entanto, talvez por ser uma mudança repentina, o pequeno Jake começa a agir de forma estranha. Começa a dizer ao pai que ouve sussurros e, não poucas vezes, é apanhado a falar sozinho. De início, Tom não levou muito em conta visto que há crianças que, algumas vezes, criam amigos imaginários. Mas há algo no íntimo de Tom que lhe faz perceber que o seu pequeno Jake poderá estar a correr perigo de alguma forma.
Estando integrada num grupo de leitura conjunta, como referi no inicio, torna-se complicado largar o livro quando já lemos os capítulos daquele dia. A partir de determinada altura, a forma como o Alex North escreve e desenvolve esta história e o envolvimento de todas as personagens faz-nos querer ler sempre mais e mais até desvendarmos o que realmente se passa. 
Gostei da forma como Alex North criou as personagens. Pessoas normais e comuns que poderiam muito ser qualquer um de nós, com as suas inseguranças, medos, traumas e segredos. E, para que saibam, não falo só de Tom e Jake. Com uma escrita cativante e atractiva, North consegue arrastar-nos vertiginosamente pelas páginas todas até chegarmos ao final e respirarmos de alívio pela forma como tudo acabou por correr.
Espero que Alex North não se fique por aqui, obviamente que não ficará, e que nos possa "brindar" com mais histórias como esta.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!