16/01/2019

Opinião | Um dia Em Dezembro | Josie Silver | Editorial Planeta

Uma história de amor inesquecível, comovente e emocionante; para fãs de Jojo Moyes e David Nicholls. 
Laurie não acredita em amor à primeira vista. Afinal de contas, a vida não é a cena de um filme romântico. 
Mas, então, em uma manhã de Dezembro fria e com neve, o autocarro de dois andares em que voltava para casa para em um ponto. Ao olhar para baixo, ela o vê. Por um segundo transcendental, seus olhos se encontram... e então o autocarro começa a andar. 
Depois de muitos meses com a esperança de cruzar novamente com ele, Laurie acha que nunca mais verá o garoto do autocarro. No entanto, um ano depois, em uma festa de Natal, sua melhor amiga, Sarah, apresenta o novo namorado, o grande amor de sua vida. Para seu profundo desespero e surpresa, ele é ninguém menos que o garoto do autocarro
Determinada a esquecê-lo, Laurie segue com sua vida. Mas e se o destino tiver outros planos?

(Pode Conter Spoilers) 
Este livro foi-me oferecido pelo meu marido no Natal e assim que o recebi, peguei logo nele e não me arrependi nada. Li-o em dois dias e só levei esse tempo todo porque foi em dias atarefados porque senão tinha-o lido em menos tempo.
Numa fase em que me tinha afastado um pouco deste tipo de livros, este conseguiu puxar-me de volta para o mundo dos romances. Adorei... provavelmente terá sido um dos melhores livros que li no ano passado.
Esta história é daquelas que nos deixa a pensar "e se isso acontecesse comigo?".
Laurie, uma jovem um pouco desiludida com a vida que tem quer a nível pessoal, quer a nível profissional, dirige-se a casa na véspera de Natal e, de dentro do autocarro olha para fora e vê alguém que lhe ficará na mente durante muito tempo.
Eles olham um para o outro e ela sabe que ele ficou tão afectado por ela como ela por ele. Mas... nenhum deles dá o passo na direcção do outro e isso é algo que ela vai lamentar nos anos que se seguirão. 
Laurie passa o ano seguinte à procura dele em todo o lado e em todas as pessoas que vê. Conta com a sua melhor amiga para a ajudar nesse campo. O que ela não esperava era que, exactamente um ano depois, Sarah lhe apresentasse o namorado, sendo que ele era o rapaz que ela tinha procurado até à data. Por amizade e amor a Sarah, tanto ele como ela, decidem esconder os próprios sentimentos um pelo outro. Laurie não fazia ideia se ele se lembrava dele, nem ele sabia se ela se lembrava dele e, também por isso, nenhum deu, mais uma vez, o passo necessário.
Seria de esperar que se afastassem para não haver ninguém magoado. Mas, precisamente por causa da amizade de Laurie e Sarah, ambos terão de aprender a viver um com o outro sem poderem revelar o que de facto sentem.
Tornam-se amigos inseparáveis os três e, ao longo de vários anos, são várias as situações entre Laurie e Jack que demonstram, claramente, de que foram feitos um para o outro e que existem sentimentos muito fortes entre os dois. 
Se pudesse estaria aqui o dia todo a contar o que se passou entre Laurie e Jack, mas depois a leitura, para vocês já não seria a mesma.
Adorei as personagens. Sarah, a melhor amiga, é, de facto, a melhor amiga que se pode ter. Activa, sincera, inteligente e deslumbrante. Tão deslumbrante que  seria de esperar que Laurie se sentisse um pouco "abafada" por ela, mas não. Uma complementava a outra e isso foi tão bonito de se ver. Gostava de ter uma amizade assim, em que uma coloca a outra sempre nos lugares cimeiros, no matter what. Já tive, outrora, uma amizade assim, mas pelos vistos não era tão forte quanto isso, o que, hoje em dia, acaba por entristecer-me um pouco.
Laurie, com uma personalidade amorosa e ternurenta, faz o que pode pelos outros que a rodeiam e é difícil vê-la com pensamentos de raiva ou maldosos. Assenta toda a sua juventude na amizade que tem com Sarah, desde que se conheceram na casa universitária que dividiram. Ama Jack profundamente e com todo o seu coração, mas também sabe que não pode fazer nada que magoe a sua melhor amiga.
Jack. O que dizer de Jack? Parece-me que será das personagens masculinas que mais me conquistou. De modos suaves e conversa fácil, conquistou Sarah e apenas com um olhar, conquistou Laurie. Também ele não quis magoar Sarah pois tinha a noção de que a amava e que ela era a mulher certa para ele. No entanto, o seu coração sempre esteve preso desde aquela noite em que viu Laurie no autocarro e, no seu íntimo, percebemos que ele sabe que devia ter dado aquele passo na direcção dela. Seria tudo tão mais fácil, mas aí não teríamos oportunidade de ler este livro delicioso. Ao longo do livro, Jack passa por diversas situações dolorosas que vão fazer toda a diferença no desfecho, mas também vão mostrar-nos que Jack também tem um lado um pouco mais negro e difícil de lidar.
Cheira-me que um dia desses vou reler... Há livros assim ;)
Recomendo!!

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!