23/04/2018

Opinião | Did I Mention That I Love You | Estelle Maskame | Trilogia Dimily

Eden, de dezasseis anos, vai passar o verão na Califórnia com a nova família do seu pai, numa tentativa de esquecer o drama que deixou em casa. Mas quando conhece Ella, a madrasta, e os seus três filhos, Eden mal sabe o que a espera.
O filho mais velho de Ella, Tyler Bruce, é um autêntico bad boy: sedutor, egocêntrico, violento... Eden não o suporta. Mas com o passar do tempo, Eden descobre nele uma grande fragilidade, consequência de um passado difícil. Ao tentar perceber a verdade sobre Tyler, Eden dará por si a apaixonar -se pela única pessoa por quem isso não devia acontecer... 

(Pode Conter Spoilers... Ou Não)
Li este livro na sua versão em inglês assim que a portuguesa saiu cá e por um ou outro motivo não tive oportunidade de a ler. Estava mesmo muito curiosa, porque, geralmente, este é o tipo de história que me atrai muito.
Tenho de ser sincera e dizer que, apesar de ter dado quase cinco estrelas, houve coisas que não ligaram bem, ou que não me caíram "no goto" como se costuma dizer.
Para já, tenho de dizer que, apesar de achar que o pai de Eden não deveria ter feito o que fez, não era necessário o tratamento que a filha lhe estava a dar. Se não queria ou não se sentia bem com o pai, não tinha aceitado o convite do pai em passar as férias com ele e com a nova família dele. Agiu por puro interesse porque queria conhecer a famosa Califórnia e ver com os seus olhos tudo o que sempre tinha ouvido falar daquele sítio mágico, recheado de gente famosa.
Achei a Eden um pouco imatura e mimada, talvez por ter sido criada pela mãe nos últimos três anos e ser o centro das atenções em casa. 
No entanto, apraz-me dizer que ao longo do livro Eden foi-se revelando uma pessoa melhor. Alguém que só queria afecto e aventura e, mesmo sem se aperceber, queria perceber e sentir-se bem naquela nova família onde o pai agora era peça fundamental. Esta mesma família contava com três filhos crescidos da parte da nova esposa do pai de Eden. Dois mais novos, que desde o início não mostraram qualquer entrave na vinda de Eden, e um mais velho. Tyler. A ovelha negra da casa, o problemático, arrogante, intransigente, cínico e mimado. Foram as primeiras impressões que tive dele e, conseguiu piorar quando vi que ele também era algo promíscuo, principalmente com a namorada.
Tyler não é como a maioria dos jovens rebeldes, com passado traumático, a que estamos habituados a ver em outros livros. É um rebelde popular, mas solitário na sua popularidade. A meu ver, disfarça toda a sua angústia e tristeza sendo alguém terrivelmente intragável.
Tyler acaba por ser a minha personagem preferida no final do livro, embora não tenha percebido muito bem porque é que ele se ressente tanto com o pai, actualmente preso por abuso. Tudo bem que nada se resolve com violência, mas a meu ver e pelo que entendi, o pai dele não fez assim nada de tão grave para receber do filho tanta raiva e tanto desprezo. 
A autora não caiu no erro de exagerar nas cenas mais quentes e sempre que Tyler e Eden estavam juntos, fosse a discutir ou não, sentíamos sempre aquela faísca no ar e ficávamos sempre com a sensação de que algo ia explodir... geralmente, implodia porque quer um, quer outro guardaram sempre até ao limite aquilo que sentiam.
Não posso dizer que tenha gostado muito das novas amigas de Eden, Megan, Rachael. Apesar de parecerem sinceras e quererem ser amigas dela, pareceram-me sempre algo desligadas dela e sempre muito mais ligadas a Tiffany, a namorada de Tyler. Sinceramente, desde o início que sempre detestei a Tiffany. Fútil, mimada e completamente arrogante. Nem sei bem, como a certa altura Eden consegue mesmo ter pena dela. No entanto, lá continuaram todas amigas.
O final... achei-o um pouco descabido. Depois quando lerem vão perceber o que eu quero dizer. Tudo bem que os amigos de Tyler, ou a maioria deles, eram rapazes amigáveis, atraentes e interessantes, mas achei escusado ela ter decidido fazer o que fez.
No entanto, as 4.5* devem-se ao facto de a autora ter deixado a porta aberta a mais desenvolvimentos nos volumes seguintes. Gostei da forma como a história se foi desenvolvendo, desvendando factos aos poucos, de forma a que fossemos ficando cada vez mais curiosos e agarrados à história e às personagens. Gostei da forma como as personagens se foram revelando umas às outras e como também foram amadurecendo ao longo do livro. No início eram quase todas insuportáveis ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!