16/10/2019

Novidade | “Desabafo da Alma” | Elvira da Silva | Chiado Books

“Desabafo da Alma” é livro de poesia baseado na delicadeza dos sentimentos
Assinada por Elvira da Silva, obra tem o selo Chiado Books

Amor, morte, exclusão, nostalgia e sonhos são alguns dos temas que integram a obra “Desabafo da Alma”, de Elvira da Silva. O livro de poemas, recém lançado pela Chiado Books, busca evocar sentimentos, através das palavras, para emocionar o leitor. E, para além de promover uma identificação com os assuntos abordados, a proposta é também mostrar a delicadeza que existe até mesmo nos acontecimentos mais difíceis, como a morte.
A obra resulta de um conjunto de escritos reunidos ao longo de muitos anos, já que a autora faz poesia desde muito nova. Incentivada pelos filhos e o marido, resolveu reunir os melhores poemas e publicá-los em livro.
— A cada emoção que sinto com intensidade, escrevo instantaneamente e dou asas à imaginação — relata Elvira.
Nascida na década de 1970, numa aldeia do alto Minho (Darque), distrito de Viana do Castelo, a autora cresceu numa família modesta, no meio de oito irmãos. Menina carente e com falta de estima própria,­ lidou muito cedo com a morte, pois perdeu o pai e a irmã num curto espaço de tempo. Mas, mesmo destroçada, levava sempre um sorriso no rosto. Estes acontecimentos despertaram em si a paixão pelos livros e pela escrita.
Com a idade de 11 anos, numa aula de Português, foi louvada por um professor com uma nota excelente após entregar-lhe uma redacção. Ele chegou a perguntar de qual livro ela havia tirado o texto e quem era o autor. O questionamento causou algum desconforto, pois a redacção era da sua própria autoria
Poucos anos depois, Elvira decidiu imigrar para a França, na busca de uma vida melhor. Decisão que mudou a sua vida radicalmente, sendo aí que encontrou o seu actual marido, um trasmontano com quem tem três filhos. Foi inspirada nesta vivência que nasceu a obra “Desabafos da Alma”.

Alguns excertos:
A morte é um novo sol
A alma segue nova etapa
Sem esforços ganha a batalha
E irradiante de luz
A alma regressa a casa
(excerto do poema A alma regressa a casa)

Morri por dentro sorri por fora
Como sol terno sem luz
Morri no Outono
Renasci na Primavera
Como doce quimera
(excerto do poema Morri tantas vezes)

Botar fora aquela dor
Trocá-la por risos e alegria
é olhar o mundo a nossa volta
Com um toque de poesia
(excerto do poema Fazer da vida canção)

Sou mulher amante amiga
Sou dona do teu coração
Sou companheira que atravessa o tempo
Sou pilar que segura a tua mão
(excerto do poema Anjo que dança na noite)

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!