17/12/2018

Opinião | Procura-se Homem (sem compromisso) | Melissa Pimentel | TopSeller

Lauren é americana e está em Londres à procura de aventuras? coloridas. Ela não quer namoros nem anel no dedo, só noites de diversão. Mas porque é que os homens não acreditam?
Para perceber melhor a mente masculina, Lauren transforma a sua vida amorosa numa experiência científica. Assim, decide todos os meses seguir um guia de relacionamentos diferente e cumprir as regras à risca, anotando os brilhantes (ou medonhos) resultados de cada experiência.
No entanto, atrair um homem é mais difícil do que simplesmente deslizar para a direita no Tinder ? principalmente quando a graciosidade não é o seu forte. E é assim que, colocando-se em situações inesperadamente cómicas, Lauren vai descobrir que quem brinca com o fogo, queima-se.
(Pode Conter Spoilers...)
Este foi o segundo livro que li desta autora e, sinceramente, estava à espera de mais. Gostei muito do primeiro que li dela, Reencontro com o amor, e acabei por ficar algo decepcionada com este.
Apesar de ter gostado bastante do que nos revelava a sinopse, enquanto avançava no livro ia ficando cada vez mais distante de tudo o que estava a ler.
Passo a explicar: Lauren é uma mulher empreendedora que não tem tido sorte no amor, por isso mesmo, decide experimentar todos os livros de auto-ajuda romântica (ou não) que encontra na biblioteca. Confesso que estava à espera que ela, no meio dessas experiências todas, encontrasse um homem que a arrebatasse de alguma forma, mas tudo o que vemos são apenas tentativas de encontrar um parceiro sexual que servisse. O amor era algo que estava fora da equação, pelo menos foi o que assimilei.
Se por um lado tem cenas muito divertidas, por outro, as situações absurdas e sem nexo sucedem-se fazendo com que a meio do livro já estejamos à espera de saber como e quando ela vai levar alguém compatível para a cama. Seja ele bonito, distraído, relaxado, mocado, tudo valia para saber até que ponto ela tinha poder sobre os homens e sobre si própria. Lauren revela-se uma (auto)personagem um bocado frívola e descabida e a amiga, apesar de acreditar no amor, várias vezes, também não é melhor, pese embora ela tenha achado a ideia dos livros técnicos um absurdo.
Tive pena de não ter gostado, de todo, deste livro. No entanto, acredito que quem goste de livros como O Diário de Bridget Jones ou Sexo e a Cidade, irá gostar das peripécias da Lauren e rir-se bastante das situações em que ela se coloca.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!