21/09/2018

Opinião | O Amor da Minha Vida | Clare Empson | ASA

CATHERINE deixou de falar. Algo a perturbou de tal forma que não consegue comunicar. Ninguém sabe o que foi. Para a ajudarem, os médicos terão de desvendar esse mistério. E começar pelo seu passado… por ele. 
LUCIAN. O grande e único amor de Catherine, a quem ela abandonou uma noite, sem qualquer explicação, estilhaçando a vida de ambos. Anos depois, Catherine e Lucian voltam a encontrar-se. Tudo pode acontecer pois a paixão que os uniu mantém-se… mas sobre eles pesa ainda o segredo daquela noite fatídica. Catherine sabe que chegou o momento de o revelar. Será a verdade capaz de salvar este amor imenso que nem o tempo conseguiu esmorecer? Ou irá destruí-los de novo, arrastando-os irremediavelmente para o abismo? O que acontece a seguir está na origem do silêncio de Catherine. O que acontece a seguir… é a única coisa que ninguém podia prever.

(Pode Conter Spoilers.... Ou não)
Mais uma estreia a nível de autores. Nunca tinha lido nada de Clare Empson e tenho de dizer que fiquei agradavelmente surpresa. 
Quem pensar que este é um livro de um policial ou thriller, engana-se. Eu, quando li a sinopse, tenho de admitir que pensava que se tratava de um assassinato ou algo do género, no entanto, este livro traz-nos a história de (des)amor de Catherine e Lucian. Duas pessoas que se encontram numa certa altura da vida e que, por motivos alheios às suas vontades, são separados pouco depois de iniciarem aquele que poderia ter sido o único e verdadeiro amor tanto de um, como do outro.
Ora, este livro tem uma composição que me agrada muito. A alternância com o passado e o presente tanto de Catherine como de Lucian, cada um na sua vez, dando-nos sempre a perspectiva de todas as personagens importantes.
No momento presente, Catherine encontra-se internada e em terapia porque simplesmente deixou de comunicar, seja de que maneira for, com o marido,os filhos, os amigos e parece estar num estado catatónico, mas consciente. Ninguém sabe que ela os consegue ouvir, uma vez que ela não responde nem mostra sinais de que está a ouvir ou a perceber o que se passa à sua volta.
O que ninguém também parece saber é que, no seu interior, Catherine revive e refugia-se em tudo o que aconteceu há quinze anos atrás, quando conheceu Lucian e há quatro meses atrás quando o reencontrou.
Quando se conheceram, tanto Catherine como Lucian, foram apanhados por um amor tão forte e tão intenso que praticamente esqueceram o mundo que os rodeava. Andavam ambos na universidade e conheceram-se porque tinham uma cadeira em comum. Onde quer que entrava, Lucian captava as atenções, tanto pelo seu aspecto como pela sua maneira de ser. Espontâneo, divertido e sincero. Dizia o que lhe passava pela cabeça e, junto ao seu grupo de amigos composto por Jack, Harry, Rachel e Alexia, conseguia sempre o que queria. Já Catherine, apesar de possuir uma beleza "sui generis", era mais calma e ponderada. Queria acabar o curso e ser uma mulher que se dedicaria a uma família e teria a sua carreira, desse por onde desse. No entanto, ao conhecer e apaixonar-se por Lucian, a vida e os planos dela deram uma volta de 180º. Viviam um para o outro. Viviam pelos momentos intensos e apaixonados de quando estavam juntos e, aos poucos, Catherine foi conseguindo integrar-se naquele grupo de amigos tão unidos que, supostamente, nem a morte conseguiria separar. Contudo, as coisas não correram bem e, por causa de algo que aconteceu numa noite em que ele teve de se ausentar, tudo desmoronou e a vida de ambos acabou por ser totalmente diferente do que era suposto ter sido. Catherine deixa-o numa noite e durante quinze longos anos nunca mais se viram. Embora tenha casado com Sam e seja mãe de dois filhos, Catherine nunca esqueceu Lucian. O amor que sentiu por ele nunca se desvaneceu e isso é que vai acabar por colocá-la naquele estado mudo e asfixiante.
Ao longo do livro, conseguimos ter a noção de que tanto Catherine como Lucian, nunca foram realmente felizes, apesar de tentarem mostrar o contrário. Ela com a família que tinha e tudo o que havia conquistado e ele, com o mesmo grupo de amigos, festas grandiosas e decadentes, e muito dinheiro (como sempre). Sempre ficou a sensação de que a vida deles era vazia e desprovida de emoções profundas e verdadeiras.
Quinze anos depois voltam a encontrar-se e o reencontro não poderia ter sido mais explosivo. É nesse curto espaço de tempo em que eles voltam a estar juntos que tudo se descobre e tudo acontece. Uma tragédia que deixa a nú todas as fragilidades de um grupo decadente de amigos, uma revelação de algo que mudou a vida de todos para sempre. Sinceramente, gostei muito da forma como a autora consegue unir todos os pontos que foram ficando soltos ao longo do livro. Acaba por haver crime, mas nada que, um leitor atento não estivesse à espera e é, justamente esse crime que deixará Catherine praticamente "morta" para o mundo.
Recomendo vivamente e Clare Empson será, com certeza uma autora para acompanhar com atenção.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!