12/08/2014

Opinião "Deslumbrante" de Madeline Hunter

Numa época em que a reputação de uma mulher é o seu bem mais precioso, Audrianna desafia todas as convenções. Ela é uma jovem determinada, independente... e disposta a tudo para aniquilar o seu adversário, o altivo Lord Sebastian Sommerhayes. A uni-los está um homem: o pai de Audrianna, que morreu envolto nas malhas de uma conspiração. Para Audrianna, essa tragédia significou o fim da sua inocência. Para Sebastian, que liderou a investigação, foi apenas uma morte merecida. Audrianna jurou limpar o nome do pai, mas nunca esperou sentir um desejo tão avassalador pelo homem que o arrasou. A busca pela verdade vai levá-la demasiado longe numa sociedade que é implacável perante a ousadia feminina. Ao ver-se mergulhada num escândalo que pode ser-lhe fatal, Audrianna tem apenas uma inconcebível opção... Deslumbrante é o primeiro volume da série As Flores Mais Raras. Mais uma apaixonante e sensual saga histórica pela mão da Rainha do Romance.

*Pode Conter Spoilers*

Este é o primeiro da série "As Flores Mais Raras" de Madeline Hunter. Tenho de admitir que estava há espera de mais e melhor. Não é que não tenha gostado da história, porque até gostei. A ideia de uma conspiração contra o pai de Audrianna é um ponto de partida auspicioso para o inicio desta história. A maneira como Hunter descreve as personagens também não me deixou com as expectativas por mãos alheias, no entanto, creio que o romance entre Sebastian e Audrianna poderia ser de uma intensidade muito maior e poderia suscitar no leitor muitas mais palpitações. Não sei se terei sido algo (muito) influenciada pelas autoras de época que li anteriormente (Quinn e Laura Lee), mas o que é certo é que na minha humilde opinião, este livro, esta história merecia muito mais do que efectivamente teve. As próprias circunstâncias em que o casamento de ambos se efectivou, careceram de mais emotividade. Afinal de contas é um romance de época!!
 

Continuando... As próprias descrições das situações e dos enredos em certa altura tornaram-se pesados e aborrecidos. Tudo bem que na altura a linguagem era mais cuidada e formal, mas pelo amor da Santinha!!!!!

Os diálogos, principalmente entre os "senhores" eram por demais monótonos. Tenho lido vários livros de época e os diálogos são sempre aliciantes e cheios de malícia. Estou demasiadamente habituada a interacções muito mais "mexidas" por parte das personagens, principalmente das personagens fulcrais da história. Tenho mesmo de admitir que em várias passagens do livro tive mesmo de fazer a chamada leitura na diagonal. Peço desculpa a quem gostou deste livro mais do que eu. Se calhar não foi a melhor altura para o ler, mas acho mesmo que foi a falta de química entre Audrianna e Sebastian que fez com que não tenha ficado muito fã deste primeiro volume da série. Faltou aquela emoção, aquela intensidade que faz com que o nosso coração bata mais depressa e que a respiração fique retida pela antecipação do que virá a seguir. Como disse no início desta minha opinião, esta história fica a ganhar em muito no enredo que Hunter criou à volta do pai de Audrianna e da morte dele e do irmão de Sebastian, Morgan. Fiquei curiosa em relação a esta personagem. Espero que que Morgan seja mais desenvolvido nos próximos capítulos.

Fica um pequeno vídeo de apresentação ao livro!

Boas leituras ;)


Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!