22/02/2016

Opinião | Livre para Amar | J.A. Redmerski

Sienna Murphy gosta de planear cuidadosamente cada pormenor da vida. Depois de terminar a faculdade, arranjou um emprego bem remunerado e alcançou a estabilidade com que sempre sonhara. Um dia, durante uma viagem de trabalho ao Havai, Sienna conhece o surfista Luke Everett e, atraída pelo seu charme descontraído e despreocupado, decide cancelar todos os compromissos e ficar no Havai mais duas semanas. Luke é o oposto de Sienna, mas, à medida que a conhece melhor, não consegue evitar a profunda ligação que sente. Só que Luke não pode dar a Sienna um final feliz, pois o segredo que esconde ameaça abalar o futuro

Já sabia, ainda antes de ter o livro nas mãos, que esta história seria daquelas para mais tarde recordar. É típico da Redmerski criar personagens intensas e apaixonadas que nos cativam desde a primeira página. Sienna e Luke conhecem-se de uma forma quase que inevitável e desde a altura em que colocam os olhos um no outro, a química faz-se logo sentir. Luke, apesar da perda que sofreu muito recentemente, não deixa de ser um homem divertido e com uma mente muito aberta. É inteligente e um apreciador nato da vida e dos riscos que viver implica, apesar de procurar o perigo  e ir de encontro a ele constantemente. Sienna, apesar de ser uma medrosa em relação a quase tudo, entrega-se ao perigo de uma relação com Luke, mesmo sabendo que quando as férias terminarem, ela terá de se separar dele. Ao longo das páginas vamos notando uma mudança radical da maneira de ser dela, embora continue sempre muito conservadora em relação a algumas situações e insegura em relação a muitas outras. 
Para além destas duas personagens principais, temos os amigos de Luke que são hilariantes, de todas as maneiras. Protegem-se uns aos outros com unhas e dentes e mostram que sem amigos leais e dedicados pode-se passar um mau bocado na vida.
Adorei a forma como os desportos radicais (muito radicais) são abordados neste livro e consigo perceber os receios de Sienna e identifico-me completamente com ela na questão do medo de voar. É compreensível que ela tenha receio de não ter o controlo da situação, ainda mais quando não está com os pés assentes na terra. Colocar as nossas vidas nas mãos de outra pessoa custa imenso e embora esteja provado que o transporte aéreo é dos mais seguros, ainda não estou completamente convencida.
Achei muito doce a forma como eles lidaram com os problemas e a forma como se conciliaram com o modo de vida de cada um. A vida é feita de adaptações e de mudanças e só temos  de saber encaixar umas nas outras de modo que no final tenhamos tomado as decisões e os passos certos.
Mais uma vez Redmerski criou os espaços, as situações e os sentimentos ideais a uma história como essa. Sienna e Luke tornaram-se em mais um casal para relembrar com saudade.
Já sentia falta de um livro escrito por esta autora que é uma das minhas preferidas e que nunca me decepciona. 
Recomendo vivamente, principalmente a quem adora o mar, a praia, o sol e desportos radicais.
(Este exemplar foi gentilmente cedido pela Presença em troca de uma opinião sincera)

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!