27/01/2016

Opinião | Protege o teu amor | J.C. Reed | Editorial Presença

Uma mulher que se entregou ao amor.
Um homem capaz de tudo para a proteger.
Duas vidas postas à prova… e os últimos segredos 
desvendados.
Ninguém seduzira Brooke Stewart como Jett Mayfield, o homem que a atraiçoou. Ela sabe que não devia voltar para os seus braços, só que Jett é irresistível, e não tem qualquer intenção de a libertar. Juntos poderão ter um futuro promissor… mas é impossível esquecer o passado. Quando emergem segredos obscuros, tudo aquilo por que Brooke e Jett lutaram pode acabar.
Terá Jett uma derradeira oportunidade ou perderá Brooke para sempre?
Tinha de ser consistente e classificar com três estrelas (e meia) este último livro da trilogia "Surrender  Your Love" apesar de ter gostado muito mais deste do que dos anteriores. Embora nos dois primeiros tenhamos tido acesso à maior parte da "trama" que envolve tanto Jett como Brooke e tenha sido o início da relação escaldante entre os dois. Achei Brooke, neste último "capítulo", mais madura e mais segura do que realmente quer, embora a expressão "baixar as cuequinhas" seja recorrente (um dos aspectos que me fez não dar mais estrelas). Acho que este terceiro livro já tem um nível de amadurecimento que não permite a utilização de expressões assim tão "juvenis". Estamos a falar de uma mulher madura e um homem que sabe bem o que quer da vida e que assim é reconhecido.
Jett, como sempre conseguiu conquistar-me. Se no primeiro livro não fui muito com a maneira egocêntrica dele ser, principalmente em relação ao sexo feminino, no segundo e neste terceiro volume já se consegue ver porque é que ele, efectivamente, consegue tudo o que quer. É um lutador, inteligente e sagaz e enquanto não faz com que a sua vontade seja respeitada não descansa. No entanto, em relação a Brooke é totalmente diferente, embora a força de vontade esteja sempre presente. Mima-a e respeita-a. Salvou-a de si própria várias vezes, exactamente por ela ser, apesar dos traumas, ainda um pouco inocente e ingénua. Tenho de admitir que até agora não gostava muito dela. Era infantil, insegura, ingénua e pouco inteligente no que se refere a Jett. Uma mulher que tenha um homem daqueles a seus pés só tem de sentir-se poderosa e confiante, e é exactamente assim que ela se comporta neste último livro. A autora guardou o melhor para o final, de facto. 
Tivemos muito mais Brooke e Jett. Mais emoção e mais personalidade de qualquer uma das personagens, até mesmo de Sylvie, a melhor amiga de Brooke, que finalmente assentou com alguém.
Achei muito bem pensado o facto da autora ter recorrido ao passado de Jett para avançar na história. Dar-nos mais a conhecer da personalidade sombria dele e do que costumava ser no passado, um corredor nato. Vivia no perigo e saiu dessa vida, justamente por ter comprovado que era uma vida perigosa, ao ter perdido um dos membros do seu gangue. A meu ver, concedeu ao livro e à história uma vertente de perigo, hoje em dia muito apreciada pela maioria dos leitores... (pelo menos pelo que eu tenho lido em outras opiniões.) 

Agora fiquei com pena de ter acabado a trilogia e deixar de ter "contacto" com este casal que acabou por me conquistar. Espero que tudo lhes corra bem no futuro.

(Este exemplar foi gentilmente cedido pela Editorial Presença em troca de uma opinião sincera)

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é valioso!
Obrigada pela visita e volte sempre!